top of page

A IGREJA ENSINAVA QUE A TERRA ERA PLANA? NÃO!

• A IGREJA ENSINAVA QUE A TERRA ERA PLANA? NÃO!

• Por vezes temos o desprazer de ouvir alguns professores universitários ou de ensino secundário afirmarem em aula que a Igreja na Idade Média ensinava que a terra era plana, sim, eles afirmam que a Igreja ensinava que a Terra era um disco plano, ou que era quadrada, e ainda afirmando que os cientistas que discordavam, e ensinavam que a terra era redonda esférica eram enviados para à fogueira.

• Ele usam o argumento da viagem dos navegadores europeus que acreditavam que, se chegassem até a linha do horizonte, seus navios cairiam em um grande abismo. E que a viagem de Cristóvão Colombo, em 1492, destruiu finalmente essa visão retrógrada da Igreja.

• Eu fico extremamente impressionado por esses professores serem tão desinformados, ou desonestos, eu realmente não sei o motivo de tanta desinformação, pois são mestres e doutores, então prefiro acreditar que estão sendo extremamente desonestos, eles não lembram que em 1473, muitos anos antes de Colombo, foi publicado o Tractatus de Sphaera Mundi (sphaera = esfera), um manual de astronomia e geografia com o maior número de edições até hoje. Era muito utilizado pelos portugueses durante a era das grandes navegações. Repararam bem no nome da obra? Já diz tudo sobre o que os navegadores medievais pensavam sobre o formato da Terra.

• Uma das evidências de que a Igreja e todos os cientistas acreditavam num globo terrestre, são a iconografia e os documentos, um deles é o livro Sphaera, escrito por Jonh Hollywood, monge inglês que também era conhecido como Joanes Sacrobosco , veham no corpo do texto a Escultura medieval de Carlos Magno do século 9, o livro Sphaera foi produzido por Sacrobosco que era professor de Astronomia na universidade de Paris, que por acaso foi criada pela Igreja Católica

• Podemos citar os escolásticos, que foram os professores universitários medievais, em sua grande maioria deles sacerdotes, eles eram grandes conhecedores de Aristóteles e o tinham como uma de suas principais referências. E Aristóteles ensinava que o formato da terra era Esférico ou redonda. • A seguir, dois grandes exemplos de intelectuais da Igreja que ensinavam que a terra era redonda: • São Tomás de Aquino, o maior filósofo da Idade Média, afirma a esfericidade da Terra da Suma Teológica (10); • Dante Alighieri, talvez o maior poeta da Idade Média, cita o termo “globo” para se referir à Terra na Divina Comédia – Paraíso (8).

• As ciências são diferenciadas de acordo com as diferentes naturezas das coisas cognoscível. Pois o astrônomo e o físico podem provar a mesma conclusão, por exemplo, que a Terra é esférica. O astrônomo o faz por meio de matemática Isto é, por meio da abstração da matéria). Mas o físico por meio da própria matéria. • TOMÁS DE AQUINO, SUMA TEOLÓGICA PARTE 1, QUESTÃO 1, ARTIGO 1 explica Tomás de Aquino em seu comentário sobre os seus:

• “E ele [Aristóteles] diz que todos os corpos graves, a partir de qualquer região dos céus a que eles sejam movidos, são transportados para a terra em ângulos semelhantes, Isto é, de acordo com ângulos retos formados pela linha reta do movimento do corpo com uma linha tangente à Terra (o que é evidente pelo fato de que os objetos graves não permanecem firmemente na terra a menos que eles sejam perpendiculares à ela). Mas os corpos pesados não são transportados para a terra lado a lado, ou seja, de acordo com linhas paralelas. Ora, tudo ordenasse a frase de que a Terra é naturalmente habita a ser esférica; porque os corpos graves têm semelhante a inclinação ao lugar da terra não importa de que parte do céu eles sejam liberados. E, assim, há uma aptidão para adições à Terra serem feitas de forma semelhante e igual em todos os lados, o que faz com que ela seja de forma esférica. Mas se a terra fosse naturalmente plana em sua superfície, como alguns afirmaram, os movimentos dos corpos graves dos céus para Terra não seriam de todos os lados e ângulos semelhantes. Portanto, a terra deve ser esférica ou ser esférica por natureza.

• Temos muitas imagens que mostram o Menino Jesus, sentado no colo de Sua Mãe, segurando uma esfera. Então podemos desmarcar as mentiras que foram contadas pelos iluministas e que persistem até hoje nas escolas e faculdades, ressaltando que persistem nas bocas de professores que não estão nem um pouco preocupados com a verdade, a intenção única deles é desacreditar a Igreja, nem que pra isso tenham que mentir. Vamos analisar mais um pouco da história da mentira e mostrar a verdade.

• Não existe nenhum relato de que o Papa questionou se a terra era redonda ou não, era de conhecimento de todos de que a terra era redonda muito antes de Galileu nascer, e muito antes dos mentirosos iluministas espalharem suas mentiras. Temos em Santo Alberto Magno, que viveu entre 1193 e 1280, que foi professor de São Tomás de Aquino, ele defendeu as ideias de Aristóteles, inclusive a esfericidade da Terra, vejamos um trecho

• As fontes das mentiras

• Lesley B. Cormack

• Na cristandade, a parte maior desse longo período [de Ptolomeu e Copérnico] consumir-se em disputas relativas à natureza de Deus, e em lutas pelo poder Eclesiástico. A autoridade dos doutores, e a crença dominante de que as Escrituras contém a totalidade do conhecimento, desencorajar em qualquer investigação da natureza […]. Esta indiferença prosseguiu até o final do século 15. Mesmo então, não houve estímulo à atividade científica. Os únicos motivos de estímulo eram de uma natureza inteiramente diferente. Tiveram origem rivalidades comerciais, e a questão da forma da terra foi finalmente resolvida por três navegadores, Colombo, Vasco da Gama e, acima de tudo, Fernão de Magalhães.

• Jonh Willian Draper, History of the Conflict Betweem Religion and Science (1874)

• Com o declínio de Roma e o advento da Idade das trevas, a geografia, enquanto ciência, entrou em estado de hibernação, da qual a Igreja primitiva pouco fez para a despertar […]. Interpretações bíblicas restritivas, em conjunto com o inflexível fanatismo patristico, resultaram na teoria de uma Terra plana, com Jerusalém no seu centro.

• Boise Penrose, Travel and Discovery in the renaissance (1955)

• Toda Europa foi afetada por um fenômeno de amnésia acadêmica […] Que é afetou o continente desde 300 até pelo menos 1.300 d.c. ao longo desses séculos, a fé e o dogma Cristão sua primeiro áudio e imagem do mundo que fora tão lenta, dolorosa e escrupulosamente traçada pelos geógrafos antigos.

• Daniel J. Boorstin, os descobridores (1983)

• Como acabamos de ver a falta de escrúpulos, o vontade de criar mentiras, não tem medidas, você pode se fazer a pergunta, será mesmo que as pessoas na Idade Média, realmente pensavam que o mundo era plano? Não.

• Temos também o ícone do imperador Otão III, que reinou no sacro império entre 983 e 1002. Observe que ele também segura o globo na mão esquerda. Esse globo é a terra.

• A VERDADE • Então fica a pergunta de onde vem esta história? No século 19, os estudiosos interessados na promoção de uma nova visão científica e racional do mundo afirmando que os antigos gregos e romanos já sabiam que o mundo era redondo, mas que este conhecimento foram suprimidos pelos clérigos medievais, o que já vimos acima não foi verdade. A isto responderam os acadêmicos pró-católicos argumentando que os pensadores medievais sabiam de fato que o mundo era redondo. os críticos porém desqualificaram estas opiniões como meramente apologéticas. • Por que razão se travou essa batalha em torno desta questão em particular? porque se fazia que valia a crença na Terra plana a ignorância obstinada, enquanto, pelo contrário, uma compreensão da terra esférica era vista como um sinal da modernidade; o lado que cada um defendia tornava-se assim uma forma de condenar ou elogiar os clérigos medievais. Para acadêmicos como William Whewell ou John Draper, por isso, o catolicismo era mau (visto que promovia a visão de uma Terra plana), enquanto, para os católicos romanos, o catolicismo era bom (visto promover a modernidade). nenhuma destas posições extremas descreve o que verdadeiramente se passava.

• Esta equiparação de esfericidade e modernidade explica igualmente Por que razão os historiadores americanos do século 19 afirmaram que foram Colombo e os primeiros mercantilistas a provar que a Terra é redonda, assim anunciando a modernidade — e a América. Na verdade, foi uma biografia de Colombo,

• Da autoria do americano Washington Irving, o criador de Rip van winkle, que apresentou esta ideia ao mundo.

• A realidade, porém, é mais complexa do que qualquer dessas narrativas. Muito poucos, ao longo da idade média, acreditavam que o mundo fosse plano. Os pensadores de ambos os lados da questão eram católicos e, para eles, a forma da terra não tinha haver com uma visão progressista ou tradicionalista. é verdade que a maioria dos clérigos se preocupa mais com a salvação das almas do que com a forma da terra — essa era, afinal de contas a sua função. mas as obras de Deus na natureza eram igualmente importantes para eles. Colombo não podia ter provado que o mundo era redondo, porque esse fato já era conhecido. Nem tão pouco era ele um moderno rebelde — era um bom católico, e levou a cabo sua viagem convencido de estar a realizar a obra de Deus. Havia uma transformação em curso nas visões da Terra no século 15, mas tinha mais fazer com uma nova maneira de cartografar do que com uma deslocação da Terra plana para a esfera.

• Os acadêmicos da antiguidade desenvolveram um modelo esférico muito claro para terra e os céus. Todos os principais pensadores gregos da geografia, incluindo Aristóteles (384-322 a.C., Eratosthenes (século 3 a. C.) e (Ptolomeu século 3 d.C.) basearam a sua geografia e astronomia a teoria segundo a qual a Terra é uma esfera. Do mesmo modo, todos os principais comentadores romanos, incluindo Plínio, o velho (23-79 d.C), Pompônio mais (século 1 d.C) Macróbio século 4 d.C.), estavam de acordo relativamente à esfericidade da terra. As suas conclusões eram em parte de índole filosófica.

• Se examinarmos até mesmo a obra dos escritores do início da era medieval, concluímos que, com poucas exceções, defendem uma teoria da Terra redonda. Entre os primeiros doutores da igreja, Santo Agostinho (354-430), São Jerônimo (420), e Santo Ambrósio (420) tinham todos opinião que a Terra era uma esfera. Apenas Lactancio (início do século quatro) manifestou opinião dissidente, mas esse rejeitava todos os ensinamentos pagãos, alegando que distraiam as pessoas da sua verdadeira obra de busca da salvação.

• Desde o século 6 até o século 14, todos os pensadores medievais importante preocupado com o mundo natural afirmaram de forma mais ou menos explícita que o mundo era um globo, muitos deles incorporando na sua obra astronomia de Ptolomeu e a física de Aristóteles. Já falamos de Santo Tomás de Aquino, citemos outros nomes importantes como Roger bacon (1294), na sua obra Opus Maius (aproximadamente 1270), afirmou que o mundo é redondo, que os antípodas meridionais eram habitados, e que a passagem do Sol através da linha da eclíptica afeta os climas de diferentes regiões do mundo. , Michael Scott 1234) comparou a terra, rodeada de água, à gema de um ovo e as esferas do universo às camadas de uma cebola.

• Já citamos João de sacrobosco, sobre a sua obra De Sphera (1230) demonstrou que a Terra é um globo, e Pierre d’Ailly (1350-1410), arcebispo de Cambrai, cujo livro imago mundi escrito em 1410 discutir a esfericidade da terra. Ambas as obras desfrutaram de grande popularidade; o livro de sacrobosco foi utilizado com o manual básico ao longo da idade média, ao passo que o de d’Ailly foi lido pelos primeiros exploradores, como Colombo.

• o único autor medieval cujo a obra tem sido por vezes interpretada como evidenciando crença numa terra em forma de disco em vez de esférica, é santo Isidoro de Sevilha (570-636), um grande enciclopedista e filósofo natural. apesar de explícito relativamente à forma esférica do universo, os historiadores permanecem divididos relativamente à sua descrição da forma da terra propriamente dita.

• Muitos autores da idade média apoiaram igualmente a ideia de uma terra redonda. As viagens de Jean de mandeville à terra santa e ao paraíso terrestre situado para além dela, obra escrita por volta de 1370, foi um dos livros mais lidos na Europa entre os séculos 14 e 16.mandeville foi bastante espírito na afirmação de que o mundo era redondo e navegável.

• Do mesmo modo, Dante Alighieri (1265 -1321), na Divina comédia, descreveu várias vezes o mundo como uma esfera, afirmando que o hemisfério meridional se encontrava coberto por um vasto mar.

• o único autor medieval negócios principalmente a esfericidade da terra foi Cosmas Indicopleustes, um monge Bizantino do século 6 que poderá ter sido influenciado por tradições judaicas e orientais apologistas de uma Terra plana.

• Com as exceções de Lactâncio e Cosmas, todos os principais acadêmicos e muitos autores vernáculos interessados na forma física da terra, desde a queda de Roma até à época de Colombo, formularam a teoria da esfericidade do planeta. Os acadêmicos poderiam estar mais preocupados com a salvação do que com a geografia, E os autores vernáculos podem ter demonstrado pouco interesse por questões filosóficas. Mas, com exceção de Cosmas, nenhum autor medieval negou a esfericidade da terra — e a Igreja Católica nunca tomou posição sobre o tema.

• Considerando este contexto, não fará sentido defender que Colombo demonstrou que o mundo era redondo — ou sequer que tenha tentado fazê-lo. No entanto, descrições populares continuam a fazer circular a ideia errônea de Colombo lutando contra os preconceituosos e ignorantes acadêmicos ecléticos de Salamanca, Sede da principal universidade da Espanha, antes de conseguir persuadir a rainha Isabel a deixá-lo demonstrar a sua ideia. A proposta de Colombo — segundo a qual a distância da Espanha à China, em direção ao oeste, não era tão grande que tornasse a viagem proibitiva, e mais curto e seguro do que o percurso contornando a África — foi recebida com incredulidade pelo grupo de acadêmicos informalmente e reunidos para aconselhar o rei e a rainha da Espanha. como não existem registros desta reunião temos de nos basear em relatórios escritos por Fernando, filho de Colombo, e Bartolomeu de Las casas, um sacerdote espanhol que escreveu uma história do novo mundo. dizem os bambas calçados de Salamanca tinham a noção dos debates contemporâneos relativos ao tamanho da terra, da probabilidade de haver outras partes do mundo habitadas, e da possibilidade de navegar através das zonas do Equador. interrogaram Colombo relativamente à sua afirmação de possuir conhecimento superior ao dos antigos, bem como a sua capacidade para levar a empreitada adiante. Não negaram, porém, que a terra fosse esférica, mas, pelo contrário, utilizaram essa infelicidade nos seus argumentos contra Colombo,defendendo que a Terra é esférica era maior do que o lago navegador afirmava, é que a sua viagem de navegação seria demasiado longa para se conseguir completá-la.

• quando Pedro Marte elogios feitos de Colombo no seu prefácio laudatório a décadas do novo mundo (1511), assinalou de imediato que o genovês demonstrara que o equador era transponível e havia de fato povos e terras nessa zonas do Globo que antes se julgava cobertas de água. Em parte alguma, porém, mencionou a demonstração da esfericidade da terra. Casi Colombo tivesse na verdade tentando fazer essa demonstração perante os céticos acadêmicos, Pedro mártir seguramente o teria mencionado

• Aqueles que querem me preservar Colombo com o ícone do momento histórico em que o mundo se tornou redondo podem seduzir as pessoas comuns. Afinal, não tinha os marinheiros de Colombo medo de cair do estremo da terra abaixo? Não, não tinham. Segundo o diário de Colombo, os marinheiros tinham apenas duas queixas específicas. Em primeiro lugar, expressaram preocupação pelo fato de a viagem se prolongar por mais tempo do que Colombo prometera. Em segundo lugar, assustava os a possibilidade de não conseguirem empreender a viagem de regresso, em direção a Leste, pelo fato de o vento parecer soprar de forma constante em direção a oeste.

• Como vemos, não há praticamente quaisquer dados históricos que sustentem o mito de uma Terra plana medieval. Os clérigos cristãos nem suprimiram a verdade, nem procuraram abafar o debate sobre o tema. Colombo, com o bom filho da igreja que era, e acreditando que a sua obra punha em evidência o plano de Deus, não provou que a Terra era redonda — simplesmente tropeçou no continente que por acaso lhe apareceu pela frente. Bibliografia: NUMBERS, Ronald L.,Galileu na prisão, Tomás de Aquino, Suma teológica, volume I

0 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page