top of page

Após WhatsApp sair do ar, filho reencontra mãe que morava dentro da mesma casa

Essa notícia é uma brincadeira, mas toda brincadeira tem um fundo de verdade.

A era digital tem retirado muitos filhos da convivência dos pais e também muitos pais da convivência dos filhos. Muitos pais também são forçados a terceirizar a educação dos filhos, deixando-os com familiares ou escolas de período integral enquanto passam o dia todo no trabalho. Este contexto no qual as crianças e jovens são sequestrados pela tenologia, ou mesmo privados da presença dos pais, vivendo “livres” da supervisão dos pais, pode causar situações inimagináveis, como o exemplo do vídeo abaixo. Assista até o fim e entenda o motivo que leva muitas famílias a chegarem em extremos como este:


“As palavras convencem, mas o testemunho arrasta!”

Muitos se perguntam a melhor forma de criar os filhos. As crianças vão seguir o exemplo daqueles que admiram.

É muito comum cobrar dos filhos diferente daquilo que é o próprio testemunho. Eles imitam tudo o que veem… Pense nisso:

  1. Sua casa está em ordem?

  2. Seu relacionamento está ok?

  3. Vocês têm uma boa rotina?

  4. Você passa muito tempo na TV ou celular?

  5. Tem uma boa alimentação?

  6. Boa qualidade de sono?

  7. Tudo o que pedem, vocês fazem?

  8. Gastam tempo brincando com eles?

  9. Vão à missa todos os domingos?

  10. Dão exemplo de obediência e abnegação?

  11. Leem bons livros para si e para eles todos os dias?

  12. Principal: Vocês rezam juntos todos os dias?

A criança obedece quem admira!

“Não tem problema deixar as crianças o dia inteiro na TV ou no YouTube…”

Pais que não ensinam seus filhos no caminho de Deus e os deixam nas mãos de Youtubers, redes sociais, Rede Globo, etc… Nem percebem que satanás está aprisionando eles em cativeiros espirituais dentro de seus quartos e mentes.

Muitos pais, para calar os filhos e/ou para os manter sossegados, não hesita em dar-lhes um tablet ou um smartphone. Nada de mais errado, de acordo com as últimas descobertas. Álvaro Bilbao, neuropsicólogo espanhol, autor do livro El cerebro del niño explicado a los padres (O cérebro da criança explicado aos pais), diz que, se querem ter filhos (mais) inteligentes, têm que tirar o iPad e dar a eles um instrumento musical!

De acordo com este especialista as aulas de música estimulam a capacidade de raciocínio das crianças, mais do que a tecnologia. Segundo um estudo publicado na revista Psiquiatría Molecular, 50% da inteligência é determinada pelos genes mas os restantes 50% dependem dos estímulos que os mais pequenos recebem.

“Sem os pais, o potencial intelectual da criança não se desenvolve”, assegura Álvaro Bilbao.

A chave do desenvolvimento potencial do cérebro da criança está na sua relação com os pais. Ainda que a genética tenha um peso importante, sem essa presença não se materializará, assegura o especialista.

“Uma criança pode ter potencial genético para atingir 1,90 metros mas, se os pais não o alimentarem bem, nunca chegará lá”, exemplifica o neuropsicólogo, que garante que os 6 primeiros anos de vida são primordiais no processo.

Além de reforçar condutas positivas e de brincar mais com os filhos, no chão, se for caso, como recomenda Álvaro Bilbao, os pais devem promover a socialização em detrimento do isolamento, o que implica desligar a televisão à mesa, além de incentivar a criança a fazer esportes e a experimentar atividades.

“A criança deve sentir que tem pais que se preocupam com ela”, defende também o pediatra Maximino Fernández Pérez.

⚠️ Outro problema muito grave é a terceirização da educação dos filhos.

Assista esta formação especial:


1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page