top of page

Cardeal Sarah: “A crise da Igreja entrou numa nova fase: a crise do Magistério”

Na apresentação do último livro do bispo Athanasius Schneider, “Credo: Compêndio da Fé Católica”, o cardeal Sarah teve palavras duras para a situação de confusão generalizada na Igreja hoje. O prefeito emérito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos advertiu que “hoje reina uma verdadeira cacofonia nos ensinamentos dos pastores”, levando à confusão e à apostasia.

Por Infovaticana

“A crise da Igreja entrou em uma nova fase: a crise do Magistério”, disse Sarah a uma multidão no lançamento do novo livro do bispo Athanasius Schneider, “Credo: Compêndio da Fé Católica”. O ex-prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos observou que “hoje há uma verdadeira cacofonia nos ensinamentos dos pastores”.

Bispos e padres “parecem contradizer-se” e impor as suas opiniões pessoais “como se fossem uma certeza”. O resultado, disse o cardeal guineense, “é confusão, ambiguidade e apostasia. Uma grande desorientação, uma profunda perplexidade e incertezas devastadoras foram inoculadas na alma de muitos crentes cristãos”.

No entanto, enfatizando uma distinção crucial, o cardeal Sarah disse aos presentes e aos que acompanham a transmissão ao vivo (vídeo aqui): “Quando falamos de crise na Igreja, é importante notar que a Igreja, como Corpo Místico de Cristo, permanece ‘una, santa, católica e apostólica’… A Igreja, como continuação e extensão de Cristo no mundo, não está em crise. Somos nós, seus filhos pecadores, que estamos em crise”, disse.

“Quando falamos de uma crise na Igreja, é importante notar que a Igreja, como Corpo Místico de Cristo, permanece ‘una, santa, católica e apostólica’… A Igreja, como continuação e extensão de Cristo no mundo, não está em crise. Somos nós, seus filhos pecadores, que estamos em crise”, disse.

Voltando ao último discurso do Senhor no Evangelho de João, o cardeal também insistiu que “o Magistério autêntico, como função sobrenatural do Corpo Místico de Cristo, exercido e guiado invisivelmente pelo Espírito Santo, não pode estar em crise; a voz e a ação do Espírito Santo são constantes, e a verdade a que Ele nos conduz é firme e imutável”.

Neste contexto, elogiou o novo Compêndio de D. Schneider como uma ajuda aos “pequeninos que têm fome do pão da doutrina correta”, acrescentando que “também se revelará uma ferramenta importante no trabalho missionário essencial”. de evangelização e apologética no anúncio da Verdade Salvadora de Jesus Cristo em nosso mundo que tanto precisa”.

Os comentários do cardeal Sarah, proferidos durante a última semana do “Sínodo sobre a Sinodalidade”, ocorreram menos de um mês após a publicação de uma série de perguntas (dubia) que ele e outros quatro cardeais enviaram ao papa Francisco antes da reunião de 4 a 29 de outubro. Assembleia do Vaticano, expressando suas preocupações e pedindo esclarecimentos sobre pontos doutrinários e disciplinares.

Intervenção do cardeal Robert Sara a partir dos 22 minutos:


Leia também:

Cardeal Sarah: “O mundo moderno trava uma ‘guerra satânica’ contra Deus”

“O homem moderno iniciou uma guerra terrível contra Deus e contra o homem: uma guerra satânica”, disse o cardeal Sarah no México, onde deu uma palestra na Universidade La Salle. “É por isso que a batalha espiritual contra o mal faz parte da vida cristã.”

Por Carlos Esteban em 29 junho, 2023

“Nos nossos dias há tanta confusão, tanta ambiguidade e incerteza no ensinamento doutrinal e moral, tanto fora como dentro da Igreja, sobretudo no que diz respeito à identidade de Cristo e à salvação trazida por Ele”, denunciou o ex-prefeito da Congregação para o Culto Divino, Cardeal Robert Sarah. Nessa crise de fé, Sarah propõe cinco conselhos

A primeira arma nessa luta é, para Sarah, a Palavra de Deus. “Nossa principal arma no combate espiritual é a Palavra”, disse ele. “E, portanto, você tem que conhecê-la muito bem.”

“A outra arma fundamental é a oração. O Papa Bento nos deu uma grande lição sobre o poder da oração em seus últimos 10 anos de vida”, lembrou. Assim, o Cardeal os encorajou a não deixar de rezar, ir à missa e confessar: “Hoje precisamos reapropriar-nos urgentemente destes dons divinos”, sublinhou.

Em terceiro lugar, o cristão deve alimentar a vida interior. “Quando nos retiramos para o deserto da vida interior, discernimos a verdade de que a criação está em guerra contra o homem que afirma curar a ecologia e defender o meio ambiente, mas ao mesmo tempo promove o aborto, a eutanásia e a homossexualidade”.

Quarta arma: silêncio. “Em silêncio, entramos na presença de Deus em nossos corações. No silêncio, todos os ruídos, as distrações e até as preocupações mais legítimas são oportunamente relativizadas, colocadas em relação à cruz e ali aparece a luz do Evangelho. Ali tudo é oferecido a Deus, inclusive nós mesmos”, afirma o cardeal. “O homem moderno iniciou uma guerra terrível contra Deus e contra o homem: uma guerra satânica. É por isso que a batalha espiritual contra o mal faz parte da vida cristã”, acrescentou.

Mas a vida interior exige luta. “A luta atual, e cotidiana, acontece nos corações e é, como diz São Paulo, contra os espíritos do mal. Os demônios buscam a todo custo minha ruína e meu afastamento de Deus”, alertou Sarah. «É imperativo hoje disciplinar a mente e o coração, fixando o olhar na Cruz», comentou.

O cardeal Sarah destacou que o “ser humano luta para proteger a natureza, mas ao mesmo tempo destrói o homem, o casamento, a vida e a rejeita ao aceitar sua própria identidade como homem ou mulher”. “Deus nos criou homem ou mulher e hoje dizemos que cada um pode escolher ser homem ou mulher”, ponderou.

O Cardeal afirmou que “com o transumanismo queremos aumentar o homem, fazer do homem uma máquina, um super-homem, talvez nos iludindo tornando-nos imortais, invencíveis, superinteligentes, superpoderosos, fazendo do homem um Deus”.

O cardeal Robert Sarah presidirá uma missa na Basílica de Guadalupe na quinta-feira, antes de se encontrar com sacerdotes da Arquidiocese Primaz do México no Seminário Conciliar.

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page