top of page

Como rezar o Terço da Misericórdia?

“As almas que rezarem este Terço serão envolvidas pela Minha misericórdia, durante a sua vida e, de modo particular, na hora da morte.” (Diário da Irmã Faustina, nº754)

“Quando recitam esse terço junto a um agonizante, aplaca-se a ira de Deus, a misericórdia insondável envolve a alma…” (Diário da Irmã Faustina, nº811)

O Terço da Divina Misericórdia é uma tradicional devoção Católica, concebida a partir das iluminações de Santa Maria Faustina na década de 1930. O principal propósito dessa oração é fortalecer nossa confiança na misericórdia de Deus e reforçar em nós esse mesmo sentimento para com nossos irmãos e irmãs.

Para Santa Faustina, que viveu em uma Europa marcada pela instabilidade do entreguerras, a oração do Terço da Misericórdia trata-se de um verdadeiro clamor pelo mundo, uma súplica para que as pessoas experimentem o amor de Deus especialmente nos momentos mais difíceis de suas vidas.

Ora, neste tempo de turbulências em que vivemos por ocasião da pandemia do coronavírus, somos também convidados a fazer da oração de Santa Faustina uma prece por toda a humanidade, por aqueles que amamos e pelos mais fragilizados nessa crise.

Rezando o Terço da Misericórdia passo-a-passo

Primeiramente, vamos procurar um lugar tranquilo e silencioso, desligando-nos dos aparelhos eletrônicos e de tudo aquilo que possa nos distrair. Para a oração do Terço da Misericórdia, podemos usar um rosário comum, de cinco dezenas.

1. Iniciamos com o Sinal da Cruz: — Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

1.1 Oferecimento (opcional): Oração de Santa Faustina pelos pecadores “Ó Jesus, Verdade eterna, nossa Vida, invoco e suplico a Vossa misericórdia para os pobres pecadores: ’Ó dulcíssimo Coração do meu senhor, cheio de Compaixão e insondável Misericórdia, imploro-Vos pelos pobres pecadores. Ó Coração Sacratíssima, fonte de Misericórdia, do qual brotaram raios de graças incompreensíveis para todo o gênero humano, suplico-vos luz para os pobres pecadores. Ó Jesus, lembrai-Vos da vossa amarga paixão e não permitais que se percam almas remidas com o Vosso preciosíssimo e sacratíssimo Sangue. Ó Jesus, quando medito sobre o grande mérito do Vosso Sangue, rejubilo com a sua imensidade, pois uma só gota teria sido suficiente para todos os pecadores… Oh, como se consome de alegria o meu coração, quando contemplo essa Vossa inconcebível Bondade, Ó meu Jesus! Desejo trazer a Vossos pés todos os pecadores, para que louvem a Vossa Misericórdia pelos séculos sem fim!” ( Diário nº 72 )

“Ao expirardes, ó Jesus, a Fonte da Vida brotou para acalmas e abriu se o oceano da Misericórdia para todo o mundo. Ó Fonte da Vida, Misericórdia insondável de Deus,/ abraçai o mundo inteiro e derramai-Vos sobre nós !” (Diário nº 1319)

Ó Sangue e Água, que jorraram do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós! (Diário nº 187)

2. Rezamos o Pai-Nosso, a Ave-Maria e o Creio. — Pai Nosso que estais nos Céus, santificado seja o vosso Nome, venha a nós o vosso Reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do Mal. Amém!

— Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco! Bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém!

— Creio em Deus Pai Todo-Poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único Filho Nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos Céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.

3. Nas contas do Pai-Nosso, rezamos: — Eterno Pai, eu vos ofereço o Corpo e Sangue, a Alma e Divindade de vosso diletíssimo Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação dos nossos pecados e do mundo inteiro.

4. Nas contas das Ave-Marias, rezamos (dez vezes): — Pela Vossa dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

5. Ao fim do terço, rezamos (três vezes): — Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro.

5.1 Orações de encerramento (opcional)

Ó Deus eterno, em quem a misericórdia é insondável e o tesouro da compaixão é inesgotável, olhai propício para nós e multiplicai em nós a Vossa misericórdia, para que não desesperemos nos momentos difíceis, nem esmoreçamos, mas nos submetamos com grande confiança à Vossa santa vontade, que é Amor e a própria Misericórdia” (Diário, 949).

“Ó Deus de grande misericórdia, bondade infinita, eis que hoje a Humanidade toda clama do abismo da sua miséria à Vossa misericórdia, à Vossa compaixão, ó Deus, e clama com a potente voz da sua miséria. Ó Deus clemente, não rejeiteis a oração dos exilados desta Terra. Ó Senhor, bondade inconcebível, que conheceis profundamente a nossa miséria e sabeis que, com nossas próprias forças, não temos condições de nos elevar até Vós, por isso Vos suplicamos: adiantai-Vos ao nosso pedido com a Vossa graça e aumentai em nós sem cessar a Vossa misericórdia, a fim de que possamos cumprir fielmente a Vossa santa vontade durante toda a nossa vida e na hora da morte. Que o poder da Vossa misericórdia nos defenda dos ataques dos inimigos da nossa salvação, para que aguardemos com confiança, como Vossos filhos, a Vossa vinda última, dia que somente Vós conheceis. E esperamos obter tudo o que nos foi prometido por Jesus, apesar de toda a nossa miséria. Pois Jesus é a nossa Esperança: através do vosso Coração misericordioso, como através de uma porta aberta, passamos para o Céu. (Diário, 1570)

Dica: conforme a tradição, recomenda-se rezar o Terço da Misericórdia preferencialmente às 15 horas, a chamada Hora da Misericórdia, recordando e meditando a Paixão de Jesus Cristo.


Quem foi Santa Faustina? Santa Maria Faustina Kowalska nasceu na Polônia em 1905 e, aos vinte anos, ingressou na Congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Misericórdia. No ano de 1934, enquanto esteve na Lituânia, iniciou os escritos de A Misericórdia Divina em Minh’Alma, uma série de diários nos quais relatou as iluminações que recebia por meio de suas orações.

“O amor é um mistério que transforma tudo o que toca em coisas belas e agradáveis a Deus.” O Diário de Santa Faustina, § 890

Vítima de tuberculose, Santa Faustina faleceu em 1938, mas sua herança espiritual jamais foi esquecida. A devoção à imagem de Jesus Misericordioso e o Terço da Misericórdia ganharam grande apreço popular, fazendo com que sua obra ficasse conhecida por católicos em diversas partes do mundo. Canonizada pelo Papa João Paulo II no ano 2000, Santa Faustina é hoje um dos mais conhecidos santos da mística cristã.

Compaixão e o Terço da Divina Misericórdia Como dito, a oração do Terço da Misericórdia trata-se de um verdadeiro clamor pelo mundo, uma súplica para que as pessoas experimentem o amor de Deus. É a prova da compaixão que Deus teve com toda a humanidade. Confira aqui o último episódio da série de vídeos sobre a Quaresma, que fala sobre a compaixão.

Reze conosco, todos os dias

“Quem reza se salva, quem não reza certamente se condena!” Santo Afonso Maria de Ligório

Todas essas orações fazem parte do livro Devocionário. Este livro reúne as mais importante orações católicas, e são um auxílio para o dia-a-dia de quem deseja ter uma vida de oração. Nele há orações para manhã, tarde, e noite. Além do Santo Terço meditado por São Luís, novenas, ladainhas, orações à Nossa Senhora, exorcismos, hora santa, via sacra, cânticos católicos e muito mais. Grande parte das orações possui a tradução também para o Latim. 🛒 Clique aqui para adquirir | Conheça o livro Devocionário:


1 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comentarios


bottom of page