top of page

Escravidão Digital, uma prisão sem grades

Um vício cada vez mais presente: excesso de mídias sociais. As pessoas estão quase que 100% do tempo “livre” conectadas na internet e desconectadas das pessoas reais. Crianças, cada vez mais jovens, padecendo do mesmo mal. Menos telas, mais presença!

Não chegamos a esse ponto “do nada”. Não foi do dia para a noite que nos tornamos um “zumbis” aficionados em telas. Quando começamos essa relação com as novas tecnologias, eramos livres e levávamos uma vida normal…

Com o passar do tempo, porém, foi isto mesmo o que aconteceu: nos aprisionamos e, para completar, jogamos fora a chave dessa prisão que nos enfiamos.

Mas — e é isto que o Padre Paulo Ricardo quer lhe explicar na formação de hoje — ainda é possível recuperar a chave e, com ela, a sua liberdade.

Clique aqui para assistir:


Assista também:


Comunicação instantânea à distância, acesso fácil e rápido à informação, possibilidade de assistir às pregações do Padre Paulo Ricardo e às aulas da nossa plataforma: é possível citar uma gama de utilidades, inegáveis, para as novas tecnologias…

Mas os efeitos colaterais de seu uso desordenado, especialmente por crianças e adolescentes, já se fazem sentir: presos ao mundo digital, temos nos tornado cada vez mais “antissociais”, inaptos e despreparados para enfrentar os desafios da vida real.

O que está acontecendo conosco? É o que vamos procurar entender neste curso, cientes de que o primeiro passo para remediar um problema dessa gravidade é saber em que ele consiste. Pois não se pode combater o que, antes, não se conhece.

Para tanto, Padre Paulo Ricardo partirá de uma abordagem integral do homem, enquanto ser dotado de “corpo, alma e espírito”, aliando às recentes descobertas no campo da neurociência uma reflexão filosófica e teológica profunda.

Afinal de contas, de nada adianta “deixar” os prazeres virtuais se não for para “abraçar” algo que realmente valha o investimento do nosso tempo e da nossa vida. É este, na verdade, o grande diferencial do conteúdo que você tem em mãos.

0 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page