top of page

A CHEGADA DOS TRANSUMANOS

[A revista espanhola Naves em llamas, que traz como subtítulo “Crônicas e análises a partir do fim do Ocidente”, na edição temática de maio de 2020, bem no início da Covid, tratou do problema do transhumanismo, que “pode ser a grande revolução filosófica, intelectual, científica, tecnológica e até intelectual das próximas décadas”].

“(…) o que é o transumanismo? É um movimento intelectual e cultural que promove o desenvolvimento de novas tecnologias para o aprimoramento humano, tanto física, cognitiva, emocional, quanto moralmente.

Seus objetivos fundamentais são promover o autodesign humano (ou seja, a capacidade de se modificar de acordo com os próprios desejos), expandir a capacidade de autonomia humana, eliminar doenças e envelhecimento e até alcançar a imortalidade.

Esses objetivos seriam alcançados por meio do uso convergente de novas tecnologias e novas ferramentas científicas como, entre outras, a nanotecnologia, a biotecnologia, as tecnologias da informação e a ciência cognitiva.

As principais características do transumanismo são:

1) supõe um ato de fé no futuro, na medida em que se espera transformar radicalmente a condição humana;

2) apresenta-se como substituta da religião, pois busca realizar as esperanças e desejos que esta inspira (eliminação do sofrimento, conquista da imortalidade, divinização do homem etc.);

3) tem suas raízes no humanismo iluminista secularizado e postula a ideia de progresso indefinido por intermédio da razão aplicada;

4) seu valor prioritário é a autonomia da pessoa, no sentido de que ela deve gozar de todos os direitos e liberdades para se projetar de acordo com seus desejos.

0 visualização0 comentário
bottom of page