top of page

Contra o cristianismo cultural

Para toda ação, há uma reação contrária. A terceira lei de Newton nos ensina muito mais do que física. Sabemos que no Brasil há um histórico de domínio progressista na cultura há muito tempo, desde a mídia até nas universidades. E em resposta a esse domínio, temos visto um ressurgimento do conservadorismo brasileiro, dos estudos sobre os grandes clássicos do mundo greco-romano, e a busca pela alta cultura. Tudo isso é bom! Precisamos dessa oposição de forças.

A minha crítica é que, na construção dessa narrativa conservadora, arrastaram o cristianismo para esse jogo. O cristianismo, pela sua longa trajetória, ajudou a construir nosso mundo ocidental como conhecemos. Sabemos que a cosmovisão cristã serviu de base para o surgimento das universidades, de modelos políticos, das artes, da ciência, da arquitetura, de grandes obras literárias e etc. Mas ele é muito mais do que isso.

Na verdade, tudo isso só foi possível devido a pregação do evangelho de Cristo, da crença na ressurreição, do sacrifício dos mártires, das missões e no fundamento moral cristão para a vida. Mas na luta contra o marxismo cultural, transformaram o cristianismo numa espécie de “cristianismo cultural”. As pessoas defendem pautas cristãs, mas não vivem segundo Cristo.

Querem a Cristo, mas não o cruz. Querem apenas as benesses que os seguidores de Cristo construíram. São a favor da família, mas não cuidam nem dos próprios pais. Se dizem a favor da instituição do casamento monogâmico e hétero, mas não querem casar, preferem viver na casa dos pais ou manter um namoro indefinido. Falam sobre sexo, mas não vivem a castidade antes do casamento. Falam tanto sobre as virtudes “segundo Aristóteles”, mas são escravos da pornografia. São como os sepulcros caiados, adornados por fora, mas podres por dentro. Seu Jesus se tornou um guru filosófico; a Igreja, apenas uma representação de belas tradições antigas. Não reduzam nosso Senhor a um mero contraponto cultural. Cristo é muito maior de que pretensões culturais, Ele é o Rei, o Senhor de todo o universo.

Impérios e culturas atingem seu auge e seu fim, mas Cristo é eterno.

Ramon Serrano

0 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page