top of page

Lc 10, 38-42

Betânia ocupa um lugar importante na geografia afetiva de Jesus, que cansado pelas pregações, entristecido pelas rejeições, encontra ali um oásis de paz e carinho na casa dos irmãos: Marta, Maria e Lázaro. Jesus não deixa de visitar pessoas amigas.

Marta e Maria simbolizam duas maneiras de viver o discipulado. É equivocado identificar Marta com a ação e Maria com a contemplação. Jesus recebe os cuidados de Marta e o tempo de Maria. Marta encarna o discípulo equivocado. Lança-se na ação fazendo o que lhe dá na cabeça, é uma trabalhadora incansável. É hospedeira, mulher livre que acolhe Jesus. Ela representa a ação sem a contemplação.

Maria, pelo contrário, representa o discípulo que escuta a Palavra e a põe em prática, é a contemplação seguida da ação. Sua ação é precedida pela escuta atenta da Palavra contemplada na oração. Se torna consciente de estar a serviço do Reino, seu agir, colabora para construí-lo.

Marta e Maria colocam frente a frente duas grandes virtudes: o serviço de Marta e a oração de Maria. Em ambas brilha a dimensão do amor. Elas acolheram Jesus em sua casa. Servem de exemplo para todos. Precisamos das mãos de Marta para o serviço e do coração orante de Maria para amar.

Rezemos: Senhor, que o meu agir decorra da escuta a tenta da Palavra na oração e tenha a disposição para o serviço amoroso aos irmãos.

0 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Commentaires


bottom of page