top of page

Quaresma de Santa Filomena

São João Maria Vianney, o Santo Cura d’Ars, dizia de Santa Filomena: “É ela a ‘Princesa do Paraíso’, a quem nada é negado. É grande seu poder junto dos Tronos de Jesus e Maria. Tenham confiança nela”.

A quaresma de santa Filomena, que é uma das grandes mártires do início do cristianismo, é uma devoção que consiste em rezar durante 40 dias, entre o dia 1 de julho e o dia 10 de agosto, em memória aos 40 dias em que Santa Filomena ficou presa. Durante essa quaresma pedimos a intercessão dela que é considerada a padroeira das causas impossíveis.

Por que rezar essa Quaresma? Para banir a descrença e suas desordens, promover o amor e adoração a Deus, veneração de nossa santa e mártir Santa Filomena e pela santificação das almas.

Alguns dos mais iluminados servos de Deus são devotos desta jovem virgem-mártir – todos distinguidos pela santidade ou piedade de renome. Entre os apóstolos mais memoráveis dedicados a ela incluem: Padre Pio, São João Vianney, São Pedro Julião Eymard, Papa Pio IX, São João Newmann, entre muitos outros. Deus continua a realizar inúmeros milagres através de sua poderosa intercessão. Rezar a quaresma de santa Filomena é uma forma de honrar a sua fé, o seu amor e o seu sacrifício por Jesus Cristo, e de buscar as suas graças e milagres para as nossas necessidades. Muitos fiéis testemunham ter recebido favores especiais de santa Filomena após rezarem a quaresma com confiança e perseverança. Aprenda a Rezar: – Sinal da Cruz + 3 Pais-nossos + 3 Ave-Marias – Ato de Contrição – Oração Inicial – Oração do Dia – Oração Final – Ladainha de Santa Filomena (Opcional) – Coroinha de Santa Filomena (Opcional) Todas as orações estão disponíveis logo abaixo 👇


INÍCIO

Sinal da Cruz 3 Pai Nossos… 3 Ave Marias…

ATO DE CONTRIÇÃO Para todos os dias da Quaresma

Dulcíssimo Jesus, Deus e Homem verdadeiro, Pai, Criador e Redentor meu, em quem creio, em quem espero, a quem amo mais que a mim mesmo! Ó bondade infinita, digna de ser amada sobre todas as coisas! Ah! No mais íntimo de meu coração sinto ter pecado contra Vós. Ai! Oxalá, oxalá minha dor fosse tão forte, que neste mesmo instante se fizesse em pedaços o meu coração, ao considerar que tantas vezes o agravei!

Pesa-me, meu Deus, de vos ter ofendido; pesa-me igualmente, porque podeis privar-me da glória e lançar-me no inferno. Proponho firmemente, com o auxílio de Vossa graça, nunca mais pecar.

Perdoai, Senhor, as minhas culpas, para que limpa e pura, minha alma se dedique com mais afinco e fervor ao Vosso santo serviço, e louve a gloriosa Virgem e Mártir Santa Filomena, minha especial advogada. Dai-me, meu Deus, um espírito fervoroso para imitá-la na fé, na esperança, na caridade e nas demais virtudes, a fim de que, constante como ela em servir-te, vos louve também, em sua companhia, eternamente na glória. Amém.

ORAÇÃO INICIAL Para todos os dias da Quaresma

Ó Santa Filomena! Quão grande é a vossa alegria, contemplando a onipotência, majestade e grandeza de Deus no Céu!

Ela durará enquanto Deus for Deus; e sem poder experimentar jamais a mínima tristeza, cantareis sempre com os bem-aventurados aquele cântico de eternos louvores, cântico de novas e eternas delícias: Santo, Santo, Santo. Este é o prêmio correspondente à vida fervorosa com que servistes ao Senhor.

E eu… ai de mim! Me vejo sem virtudes, sem méritos, exposta está a minha alma. Ó minha Santa patrona! Volvei desde o céu os vossos olhos carinhosos e compassivos até essa pobre e miserável criatura; e por meio de Maria Santíssima, alcançai me de Jesus, a graça eficaz com que, de agora em diante, procure servir a Deus com todo o fervor, e lograr a bem-aventurança eterna.

Oh, que satisfação será a vossa, ao ver que por vossa intercessão, uma criatura tão esquecida e tíbia como eu, passou ao estado de fervorosa! Confio, minha Santa, que me alcançareis esta graça, favor que cordialmente vos peço.

(fazer o pedido da graça…).

Escolha o dia da quaresma:






ORAÇÃO FINAL PARA TODOS OS DIAS DA QUARESMA

Ó Santa Filomena, minha protetora, digna da minha maior veneração! Contemplando-vos, ou entre as penas de vosso martírio, ou premiada com a coroa da glória que por ele merecestes, vos suplico que me alcanceis de Jesus, Vosso

Dulcíssimo Esposo, a quem tanto amaste e por quem tanto padeceste, a luz de uma fé tão viva, que jamais se apague, uma esperança tão firme, que nunca desconfie, e um amor à Deus e ao próximo tão ardente, que sempre a minha vontade e o meu coração, unidos com meu Criador e Redentor, se transformem em atos fervorosos de santa virtude.

Fazei que eu odeie a tal ponto a infidelidade e o paganismo, que derrame continuamente lágrimas pela conversão dos infiéis pecadores, que sem temor, se entregam a tantas desordens. E já que vós, por não ser infiel ao Esposo Jesus, e destes a vida com tantos tormentos, rogai pela salvação de todas as almas. Fazei com que, animados com a vossa poderosa proteção, sirvamos sempre fervorosos a Jesus, Nosso Salvador, e logremos a felicidade de ir ao Céu, para dar a Ele e a vós, as devidas eternas graças. Amém.

LADAINHA A SANTA FILOMENA Composta pelo Cura d’Ars, São João Batista Maria Vianney

Senhor, tende piedade de nós. Jesus Cristo, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, ouvi-nos. Jesus Cristo, atendei-nos.

Pai Celeste, que sois Deus, tende piedade de nós. Filho de Deus, Redentor do Mundo que sois Deus, tende piedade de nós. Espírito Santo, que sois Deus, tende piedade de nós. Trindade Santa, que sois um só Deus, tende piedade de nós.

Santa Maria, Rainha das Virgens, rogai por nós.

Santa Filomena, cheia de abundantes graças desde o berço, rogai por nós. Santa Filomena, fiel imitadora de Maria, rogai por nós. Santa Filomena, modelo das Virgens, rogai por nós. Santa Filomena, templo da perfeita humildade, rogai por nós. Santa Filomena, abrasada no zelo da glória de Deus, rogai por nós. Santa Filomena, vítima do amor de Jesus, rogai por nós. Santa Filomena, exemplo de força e de perseverança, rogai por nós. Santa Filomena, espelho das mais heroicas virtudes, rogai por nós. Santa Filomena, firme e intrépida em face dos tormentos, rogai por nós. Santa Filomena, flagelada como o vosso Divino Esposo, rogai por nós. Santa Filomena, que preferistes as humilhações da morte aos esplendores do trono, rogai por nós.

Santa Filomena, que convertestes as testemunhas do vosso martírio, rogai por nós. Santa Filomena, que cansastes o furor dos algozes, rogai por nós. Santa Filomena, protetora dos inocentes, rogai por nós. Santa Filomena, padroeira da juventude, rogai por nós. Santa Filomena, asilo dos desgraçados, rogai por nós. Santa Filomena, saúde dos doentes e enfermos, rogai por nós. Santa Filomena, nova luz da Igreja peregrinante, rogai por nós. Santa Filomena, que confundia a impiedade do século, rogai por nós. Santa Filomena, cujo nome é glorioso no Céu e formidável para o inferno, rogai por nós. Santa Filomena, ilustre pelos mais esplêndidos milagres, rogai por nós. Santa Filomena, poderosa junto de Deus, rogai por nós. Santa Filomena que reinais na glória, rogai por nós.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos, Senhor. Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.

Rogai por nós, santa Filomena. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

Oração: Nós Vos suplicamos, Senhor, que nos concedais o perdão dos nossos pecados pela intercessão de Santa Filomena, Virgem Mártir, que foi sempre agradável aos vossos olhos pela sua eminente castidade e exercício de todas as virtudes.

Santa Filomena, rogai por nós. (3 vezes)

COROINHA DE SANTA FILOMENA

Reza-se assim: 1 Credo… (na medalha)

3 Pai-Nossos (nas contas brancas) em honra da Santíssima Trindade, por cuja glória Santa Filomena deu a vida.

13 Ave-Marias (nas contas vermelhas) em louvor dos 13 anos em que viveu na terra a Virgem Mártir.

A cada Ave-Maria acrescenta-se a jaculatória:

Santa Filomena, pelo sangue que derramastes por amor a Jesus Cristo, alcançai-me a graça que vos peço. ou: Santa Filomena, pelo Vosso amor por Jesus e Maria, rogai por nós.

Por fim: Oração a Santa Filomena: Ó gloriosa Princesa da Corte Celestial, Santa Filomena, prostrado diante de vós, rememorando as vossas virtudes e prodígios, minha alma engrandece ao Senhor que operou em vós tamanha maravilha de santidade. Querida Protetora venha em meu auxílio para conduzir-me pelos caminhos da virtude, para ser minha fortaleza em face do inimigo infernal, para me trazer do Coração de Jesus a riqueza dos auxílios divinos que são pra este devoto a saúde, a paz do coração, a solução de minhas dificuldades, o bem-estar de minha família e o consolo em toda tribulação. Milagrosa Santa Filomena, em Vós confio! Amém. Salve Rainha

1º DIA DA QUARESMA 01 de Julho

2 – Oremos: Ó Santa Filomena, modelo de perfeição cristã, Em que combate vos contemplo, quando Diocleciano vos pediu como esposa! Unir-se a um tirano, a um bárbaro? Abraçar as leis pagãs? Deixar o Senhor que vos criou para pertencer a um imperador? Ah, sem dúvida inspirada pela graça pensastes: – Meu Deus, eu Te conheço e Te adoro! Vos dignaste a erguer-te para esse imperador? Sem dúvida inspirada pela graça, pensastes: Meu Deus, eu Te conheço e Te adoro; todas as criaturas me demonstram o Vosso infinito poder e a Vossa infinita bondade. Os astros do céu anunciam a Vossa glória com os seus cursos ordenados; a luz resplandecente das estrelas chamam minha atenção e revelam-me a imensa claridade em que participam os bem-aventurados no céu. Os animais, as árvores e as plantas com a variedade das suas espécies, com a beleza das suas flores e com os seus frutos saudáveis, tudo… Oh sim, todo o mundo é um testemunho evidente da Vossa sabedoria. Meu Deus, estando tudo ordenado até aos confins por Vossa infinita providência. A minha consciência ficaria confusa se não Vos amasse, e muito mais Vos ofenderia, vendo-me culpado de um inferno, de acordo com a Vossa divina justiça. Eu, pois, creio e confesso que me criastes, e que não fui capaz de me criar como criastes todos os outros seres, espero vivamente que o meu espírito se eleve a um alto conhecimento do Vosso Ser supremo que se dignou tirar-me do nada. Oh, assim ser verá com que fervor eu contemplarei os Vossos atributos e maravilhas! Obtém para mim, ó Santa Filomena, amada do meu coração, obtenha-me esta graça de Jesus por meio de Maria Santíssima. Com ela o meu espírito será todo de Deus, amando-O e adorando-O sempre, como sempre O amaste e adoraste. Amém. Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

2º Dia da Quaresma (02 de Julho)

2 – Oremos: Ó, elevada em Deus, Santa Filomena! Vossos sofrimentos começaram em horrível prisão; mas encontraste uma maneira de superá-los, elevando vosso coração ao Criador e Adorando-o. Essa comunicação tão necessária entre Deus e os homens, na qual o Criador se dá a conhecer às suas criaturas e estas O glorificam. Com que valentia dispusesse vosso interior? Pensavas: É necessário que exista um ser supremo, um Deus. Logo, também é preciso que Lhe tributemos culto, que O amemos e O louvemos”. Assim, discorrias quando sepultada em uma masmorra sombria. “Ó, Senhor!” – continuava – “Vós haveis me iluminado, dando- me conhecimento claro de Vossas perfeições infinitas. Eu sei que vós sois o ser supremo e que de vós dependem todas as coisas. Eu sei que vós sois o princípio e o fim de todos nossos bens, que vós sois infinitamente bom e liberal para nos socorrer em todas nossas necessidades. Sendo assim, o que tenho a temer? Ó Senhor, vós me ajudais, e por isso, desprezarei meus inimigos. Vós me amparais, e por isso não temerei o que maquinam os homens contra mim. Vós, Senhor, me salvareis em Vosso Nome. Ó minha Santa Filomena! Se eu iluminado pela graça conhecesse, amasse e adorasse ao Criador como vós… Ah, quanto e quão puro seria para minha fé. Quão fervoroso seria eu em meus atos. Meu coração, minha vontade… Ó, dignai- vos gloriosa Filomena, alcançar-me de Deus, por meio de Maria Santíssima, esta virtude da fé. Fé esta tão preciosa como necessária. Sim, com ela, à vossa semelhança, vencerei todas as tribulações desta vida. Amém. Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

3º Dia da Quaresma (03 de Julho)

Oremos: Ó Santa do meu coração, quão enamorado estava o teu espírito, embora no meio de tanta tristeza. Muitas vezes, na contemplação, discorrias assim: “- Só a religião cristã é o caminho certo que conduz à glória. Um só Deus, um só Deus, uma só providência, uma só fé.” A concórdia do Antigo e do Novo Testamento, as figuras tão perfeitamente realizadas, a multidão de profetas que previram a vinda de Jesus Cristo, o seu Nascimento, Vida, Milagres, Paixão, Morte e Gloriosa Ressurreição, a vinda do Espírito Santo, a reprovação dos judeus, a vocação dos gentios, o estabelecimento da Igreja. Oh, tudo me fortalece na fé, esperança e amor de Jesus, o meu dulcíssimo esposo, Jesus. Vós nos falais, Senhor! Mas como és onipotente, fala-nos com milagres! Somente Vós podeis fazê-los; e como, por outro lado, Vos é impossível enganar-vos, com tais portentos, demonstra Vossa Divindade e as verdades que vos dignastes ensinar-nos. E diante de tais palpitantes provas, à vista de maravilhas tão estupendas, poderia eu render-me a um pagão? Abandonaria a fé que professo, a qual Jesus fundou e propagou através dos Apóstolos? Oh! Os Apóstolos eram homens rudes, fracos, sem aparato, sem a comitiva dos poderosos do mundo, e no entanto propagaram a religião católica, e com os mais admiráveis prodígios provaram ser toda divina, selando as suas crenças com o seu próprio sangue, que de bom grado derramaram. E eu, que sou cristão… seria infiel…? Não! Ó Santa Filomena, oxalá tivesse eu, como vós, profundamente gravado no meu espírito a religião cristã.. Quão bem ordenada, santa e fervorosa seria a minha vida! Sou cristão, é verdade; mas, miserável de mim. Como vivo descuidado. Alcançai-me pois, Santa Minha, a graça de apreciar como é devido a única religião verdadeira, a religião Católica! Alcançai-me tal graça por meio de Maria Santíssima, pois grade será vossa satisfação, se eu fervoroso, seguir os vossos passos. Amém. Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

4º Dia da Quaresma (04 de Julho)

Oremos: Ó modelo de fé, Santa Filomena, que bela oportunidade Diocleciano vos deu para a fazer brilhar a religião católica, fazendo-vos sofrer dores incalculáveis! Bela ocasião, porque no meio de tantos tormentos como aquele bárbaro imaginava, manifestavas cada vez mais a fé que embelezava a tua alma. Heroína invicta teve de lutar contra uma paixão diabólica, com a qual o coração carnal e feroz do tirano foi abrasado. Os vossos pais, gloriosos Santos, abraçaram a fé de Jesus Cristo, e por este meio obtiveram o céu para vós de forma admirável. Por esta razão chamaram-vos Filomena, isto é, Filha da Luz, e vós, como filha dessa luz soberana, colocastes uma resistência às densas trevas do paganismo. Vós, estando numa prisão sombria… É possível agradar a Deus sem fé? “- Não! É impossível”, exclamas: “– A alma que carece de fé, está perdida, condenada.” Posso então eu repudiá-la? Não, mil vezes não. Sustentado eu pela graça, nem mesmo a mesma morte me afastará da fé cristã, que eu alegremente confesso. Ó Santa Filomena, quão iluminado estava o vosso interior! Ah, Se a minha fé houvesse sido tão viva, como contemplaria a bondade e a misericórdia de Deus, e por isso lhe haveria servido com amor. Como haveria temido a Sua justiça, e por isso teria ficado horrorizado com as minhas culpas! Assim, a minha vida não teria sido tão mal orientada, mas santa e meritória! Ó Santa do meu coração! Rogai à Maria Santíssima de modo a me obter de Jesus esta joia preciosa da fé, e seja tão viva que me leve a viver santamente. E com tal fervor de modo que primeiro possa dar eu mil vidas antes de me apartar do credo dos Divinos Mistérios. Que assim seja. Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

5º Dia da Quaresma (05 de Julho)

Oremos: Ó iluminada Santa Filomena. Em vão as tribulações se aglomeraram umas sobre as outras para vos assaltar. Em vão, pois, a glória que a esperava era mais do que suficiente para superá-las. Fixa a tua mente naquele palácio do Esposo por quem estavas a sofrer. Não, vossa vontade não foi abalada por maiores e por mais cruéis que fossem as batalhas e os sofrimentos. No meio daqueles dirias: – Oh, Senhor me ilumina, Ele é a minha saúde. Tenho pois de temer? O esposo Jesus já está à minha espera para me dar uma vida imortal no céu. Que alegria ver e desfrutar de Deus para sempre, banhando a alma à luz divina! Que alegria encontrar com Maria Santíssima, Rainha daquela Pátria soberana! Para voar nas asas do amor de Deus com os Anjos, Querubins e Serafins, e cantar com os bem-aventurados… Ó glória! Ó glória! Ó recompensa imponderável que a alma santa desfruta! Esta será a recompensa competente pelos tormentos que agora sofro. O Esposo prometeu-me. Ele é poderoso para me obtê-la, e a Sua misericórdia assegura-me. Ó Santa, apaixonada pelo céu! Se a minha esperança fosse tão grande como a vossa, com que calor trabalharia pela glória. Ah! Jesus morreu para me salvar… Ele me inspira… Ele me estimula com graça. Obtenha-me pois, do esposo Jesus com o auxílio de Sua Mãe Santíssima, uma esperança firme, fervorosa para merecer esse prêmio. Se o obtiverdes para mim, minha Santinha, seremos companheiros no céu, para o qual não deixarei de vos agradecer. Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

6º Dia da Quaresma (06 de Julho)

Oremos: Em que situação vos encontrava, Santa Filomena, em comparação com a fraca força que tinha por natureza! Teria sido vítima da perfídia. Mas com que determinação Maria, Mãe da Graça, Mãe de Misericórdia, a protegeu em circunstâncias tão graves! Aquela graça com que estavas unida a Jesus, moveu- te a acolher a Sua Mãe Santíssima; oh, como lhe chamaste com ânimo: Mãe Santíssima, consolação dos aflitos, minha vida, minha doçura, minha esperança! Ao sair do coração o nome mais doce da Mãe… Como se dissipavam aqueles tormentos e angústias! Com grande fé, se unia ao Esposo Jesus; e a confiança que tínheis na Sua Santíssima Mãe. Oh, se eu, como vós, a tomasse e a venerasse de todo o coração como minha Mãe! Que espírito seria o meu! Que confiança ela inspiraria em mim, e força para não cair nas tentações dos inimigos infernais! Livrai o meu coração, e quão generosamente eu me lançaria no caminho da virtude! O tentador nada poderia contra mim… Concede-me, minha intercessora Santa Filomena, a graça de me entregar como filho fidelíssimo à Maria, para que a possa servir fervorosamente e incessantemente durante toda a minha vida. Eis que terei a certeza da glória se obtenho o amparo de uma Mãe tão boa e tão poderosa protetora. Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

7º Dia da Quaresma (07 de Julho)

Oremos: Ó amada de Jesus, Santa Filomena! Os terrores que o bárbaro Diocleciano vos oprimiu não enfraqueceram o espírito com que amavas o Criador. Por mais que as águas das tribulações abundassem naquela prisão, nunca poderiam extinguir o fogo da caridade com que o vosso coração foi abrasado. Deus tendo-vos criado, minha amada Santinha, com uma alma tão nobre à sua imagem e semelhança, e para vos fazer feliz no céu, tendo vos redimido com o Seu sangue mais precioso, vos fez cristã, e sem qualquer mérito da vossa parte, vos tendo preservado a vida e os sentidos. Que grandes benefícios, recebidos da mão benéfica do Criador! Arrebatada a vossa vontade e sempre unida à bondade Divina, amor mais forte que a própria morte dizias: “- Te amarei, meu Deus!” – Tu exclamaste, “- Eu te amarei, ó Senhor, que sois a minha fortaleza, por mais que hajam os hororosos tormentos!” Ó Santa Filomena, tivesse eu este fervor, com que carinho amaria eu o Senhor, que se dignou criar-me, e fazer- me tantos e tão grandes benefícios. Como o meu coração ficaria aliviado! Santa Filomena, obtenha para mim de Jesus, com o patrocínio da Sua Mãe Santíssima, algumas centelhas deste fogo que santifica; e a minha vontade… será sempre consagrada a Jesus que nos ama tanto. Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

8º Dia da Quaresma (08 de Julho)

Oremos: Ó tão atribulada Santa Filomena. Entre dois males horríveis fostes assolada por aquele bárbaro imperador idólatra: O deixar de ser cristã e ser condenada, ou morrer com tormentos horríveis, se quisesse salvar-vos.

Colocada em tal situação o vosso coração não foi aplacado de ódio contra esse tirano que tanto vos molestava. O vosso coração inflamado com o amor de Deus, estavas atenta a lei da caridade para com o próximo: – Faça o bem àqueles que te odeiam. Ou com que compaixão olhastes para o estado infeliz do tirano e dos seus soldados. Que desejo tinhas de que eles conhecessem o verdadeiro Deus, e abandonassem a idolatria! Os seus crimes trespassavam o vosso coração, afligido por tantos excessos, quer por ser contra o Criador, quer pela perda de tantas almas… Com que anseios pedirias a Jesus que lhes desse as graças para conhecerem o seu mau estado, para que pudessem então fazer penitência e se salvassem! Perdoa-lhes, Jesus, com fervor dirias, perdoa-lhes, Jesus, que não sabem o que fazem. Ó Santa de Deus e das almas apaixonadas! Ah se eu soubesse imitar-te, com que amargura de coração suportaria as ofensas cometidas contra o Salvador, com que amor e generosidade perdoaria as ofensas cometidas por meus irmãos! Alcançai-me de Jesus, pela intercessão de Maria, Mãe do Amor, esta graça para mim. Que felicidade será minha, se amando a Deus e aos meus irmãos, eu conseguir imitar o vosso exemplo, amada Santa Filomena. Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

9º Dia da Quaresma (09 de Julho)

Oremos: Ó Santa Filomena, toda de Jesus, que doce foi à memória de serdes toda de Deus, apesar de terdes sofrido tantas penas! Ainda na vossa tenra idade, iluminada pela graça divina, consagrando-vos com um voto perpétuo de castidade, determinastes generosamente não admitir como esposo outro que não fosse a Divina Majestade, Nosso Senhor Jesus Cristo. Que sábia resolução! Como estavas disposta a elevar o vosso espírito; pois a donzela virtuosa ocupa-se apenas das coisas do Senhor. Que agradável para Deus. Com que devoção meditaste atentamente sobre as perfeições divinas, o poder, majestade e glória, a bondade e beleza de Deus, esse amor infinito que nos ama tanto! A imensidão de bênçãos. Ó quão abstraída estavas das coisas terrenas! Com que fervor amou-O em vosso coração… Ó minha Santa Filomena, quão diferente da vossa foi a minha infância e toda a minha vida! Foste toda de Deus, toda dada a Deus, e eu? Ai de mim, miserável, quão esquecido eu fui do Senhor, não só nos meus primeiros anos, mas até hoje! Quão enormes e numerosas são as minhas culpas, e não saber, ai de mim, se Deus me ama! Ó compassiva Filomena! Pedi à Maria Santíssima que me obtenha de Jesus um espírito fervoroso para reparar a minha conduta de uma forma santa. Que alegria será para vós levar ao céu um pecador que passou tanto tempo em tão grande tibieza! Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

10º Dia da Quaresma (10 de Julho)

Oremos: Ó Santa Filomena, abstraída das coisas do mundo! Em vão os vossos pais pensaram que serias a sucessora do seu Reino. Em vão Diocleciano tentou conquistar-te para a sua esposa com riquezas, delícias, aplausos, e a honra dominante do império da famosa Roma. O vosso coração já estava todo entregue a Jesus Cristo. Servia a Deus com fervor e fidelidade e dizias interiormente: “- Reinar na terra, e depois para sempre no céu”. Quão prudentes e santos fostes vosso pensamentos!” Meu Deus seria o vosso brasão, oprimida pelas penas com que o bárbaro imperador vos afligia. Ó Santa de Deus! A pureza da intenção, a retidão de vontade, a fidelidade e o amor com que serviste ao Criador, condena os meus desvios e apresenta à minha vista os enormes pecados, com os quais miseravelmente lhe tenho oferecido. Que terror e terror me causam! Quem me libertará das correntes da minha miserável escravidão? Ai de mim, que ofendi Deus de infinita bondade! A um Senhor onipotente, que poderia ter-me lançado no inferno… Ó Santa do meu coração! O se meu coração se despedaçasse de desgosto e tristeza! Alcançai-me de Jesus para mim, sob a proteção de Maria, Mãe de misericórdia, a graça do verdadeiro arrependimento. Se me obtiver esta graça, como o espero, que glória será para vós e para mim no céu! Oh, que felicidade! Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

11º Dia da Quaresma (11 de Julho)

Oremos: Ó Santa de Meu Coração. Fixastes vossa atenção no apreço de Deus e nada tinhas das coisas deste mundo miserável. Firme em viver toda para Deus, nem o apreço e o carinho com que amáveis vossos pais, nem as felicidades e honras mundanas, nem as grandezas de um império, nem o perigo de perder a vida, nada foi suficiente para que desistisses da santa ideia que tinhas desde o início. “Ditosos…” – dizia – “…ditosos os que seguem o caminho da vida imaculada e da observância da Lei Divina. Eu sou de Jesus, não devo ser de nenhum outro, e menos ainda de um imperador bárbaro, idólatra, perseguidor de Jesus Cristo. É um mal menor que meus padres e seus vassalos padeçam, do que ser eu infiel ao Criador.” Que heroica foi vossa fidelidade ao Esposo Celestial. Que firmeza nas máximas da religião cristã. E eu? Que fraco e miserável. A cada passo, ai… vejo que transpassei a Lei Santa de Deus, aquela Lei que havia prometido observar no batismo. E tantos pecados… Ai… Deste modo talvez tenha a minha alma encarcerada. Não sabe o homem se é digno de ódio ou de amor. Livrai-me, minha querida Santa Filomena, de tão terrível miséria. Alcançai-me de Jesus, com a mediação de Maria Santíssima, amargas e contínuas lágrimas. Oh, se agora morresse eu de dor. Confio não serão em vão as minhas súplicas. Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

12º Dia da Quaresma (12 de Julho)

Oremos: Ó invencível Santa Filomena! Qual sobressalto foi o vosso, ao ver entrar no cárcere o mesmo tirano que vos mandara oprimir, empenhado a que lhe desses vossa mão em casamento. Que temor causariam seus olhares, seu rosto feroz. Escutavas suas palavras e promessas enganosas, horrorizada com as expressões mais vivas de um coração torpemente enamorado, empenhado a vos seduzir. E vós, pensavas… “ Eu, separar-me de Jesus? Eu idólatra e esposa de um tirano idólatra? Como posso cometer maldade tão atroz e pecar contra meu Deus? Não não, bondade infinita, não!” Quão puro e santamente determinado estava vosso coração. Ai, se minha vontade de não mais pecar jamais fosse tão firme e constante como a vossa, de não ser infiel ao Senhor e de não ser pagã. Ó fidelíssima Santa. Intercedei com Maria Santíssima e alcançai-me de Jesus tão heroica resolução. Que satisfação para vós ver um pecador como eu, das trevas das culpas, passar a gozar da luz clara da graça, que corre rapidamente à eterna bem-aventurança. Que alegria será a minha, e ansiosa a espero. Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

13º Dia da Quaresma (13 de Julho)

Oremos:

Elevado o vosso espírito, com que claridade Jesus se dava a conhecer em vossas fervorosas orações? Infinitamente poderoso, sábio, criador de todas as coisas, de glória, bondade e imensa misericórdia, redentor das almas e de uma formosura…

Quão cativada e arrebatada do amor a vossa vontade. Jesus se apresentava como o mais belo entre os filhos dos homens, darramada a graça em seus lábios. Mas Diocleciano, idólatra perseguidor…

Ó minha santinha. Se eu soubera resistir aos insultos de meus inimigos, como fizeste com os vossos, dia e noite…

Ah, como leões raivosos me rodeiam para tragar a minha alma! Ó, se o Senhor me concedesse que, elevando-se meu espírito à contemplação de Sua bondade e misericórdia, vitorioso burla os estratagemas e assaltos do maligno.

Alcançai-me de Jesus, com a intercessão de Maria Santíssima, esta graça. Ela será um novo fomento para a venerarmos mais e colocar e vós maior confiança!

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

14º Dia da Quaresma (14 de Julho)

Oremos:

Ó Santa Filomena, irredutível no caminho da virtude! Não só o bárbaro Diocleciano vos afligia, senão também a triste memória da resolução que haviam tomado vossos pais.

Pensavam eles que seria grande honra, agregar-se com o nobre poderoso império da famosa Roma. Que manteriam pacificamente a posse de seu reino na Grécia,e a felicidade dos vassalos e estas prosperidades. Ai, convenceram-se a dar-vos como esposa àquele bárbaro idólatra, e agora, são para vós um terrível sentimento as amarguras que os afligem.

“Ó Deus!…” suspirando exclamarías: “…Vós dilatais minhas tribulações. Abri as portas de Vossa Misericórdia e ouvi minhas súplicas. Me oprimem a tribulação e as angústias. Eu meditarei vossa Santa Lei. Aqui fazem me em pedaços, nesta masmorra. Entregai-me às chamas! Não me perdoeis. Sou vossa por toda a eternidade.”

Ó Santa Filomena, como era conformada com a divina Vontade! Se vias os tratos bárbaros do idólatra, por amor a Jesus, eras inalteravel. Se vias as amarguras de vossos pais, que perdiam uma filha a quem tanto amavam, por amor a Jesus, estavas consolada.

Se considerasse que padecia sozinha, ausentes de vossos pais cujos nomes havia escrito em vosso coração, sendo para Jesus, não cessava no vosso exercício do amor: Toda para Deus…

Oxalá que eu desfrutasse de uma paz como a vossa, Santa Filomena. Que agradável seria ao Criador. Alcançai-me esta graça de Jesus, por interseção de Maria Santíssima. Com ela, inalterável em todos os infortúnios farei sempre a Vontade Divina.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

15º Dia da Quaresma (15 de Julho)

Oremos:

Ó Santa Filomena! Totalmente entregue a Jesus Cristo. O imperador tentou de todas as maneiras conquistá-la, e

sem dúvida repetiria as suas promessas, com novas carícias chocantes, propondo a alta dignidade da Imperatriz, e aplausos distintos de toda a nobreza do Império Romano, temperando assim a amargura que atravessava. Tentavam com que aquelas felicidades mundanas, balançassem vosso coração, para sair da escravidão e escapar dos tormentos com que estavas ameaçada. Mas vós… ó Deus, como poderias ceder a um idólatra?

Vós, que, fiel à promessa que fizestes a Jesus Cristo, não prestastes atenção à ternura e às lágrimas dos vossos pais, nem à visão deles prostrados a vossos pés, pedindo-vos ansiosamente que désseis vossa mão de uma esposa a aquele Imperador?

Tinhas escolhido passar uma vida mortificada. Agora és a imagem de Jesus, toda de Jesus. E tinhas isso gravado no vosso coração. Sabia que aquele que pertence a Jesus, que segue Jesus, não anda nas trevas do erro, e que ele possuirá a luz da vida; mas que vida? A vida eterna. Iluminada por essa luz misteriosa.

Ó Santa Filomena, se eu soubesse o caminho seguro para agradar ao Senhor como vós o conhecíeis, quão abnegada seria a minha vontade, seguindo o Salvador pelo caminho da mortificação! Todos os meus poderes e sentidos trabalhariam para O imitar.

Ó Filomena, sois toda virtude! Dignai-vos a obter para mim do esposo Jesus, através de Maria, esta graça do caminho da mortificação. Oh, se a obtiverdes para mim, como espero, nada me impedirá de seguir os seus passos.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

16º Dia da Quaresma (16 de Julho)

Oremos:

Ó Santa Filomena, determinada a sofrer por Jesus Cristo! As dores que vos afligiram na prisão, e as dores seguintes que vos ameaçaram, eram já o início do martírio, que purificaram enormemente o vosso coração e o inflamaram no amor ao Senhor, que vos tinha criado.

Mas quando vos lembravas da disposição tirânica do Imperador, forçando os vossos pais a apresentar-vos, para satisfazer à sua bárbara e mundana vontade, até o vosso peito treme e palpita, embora em santa confiança no Esposo Celestial.

– “Aquele que não renuncia…”, – Jesus disse-vos – com uma terna inspiração da Sua graça, “...aquele que não renuncia ao pai e à mãe, e a todas as coisas mundanas, não é digno de mim. Dai-me o vosso coração e Eu serei todo vosso, e tu serás toda Minha”.

Iluminada e animada com uma luz tão pura e clara, com fervorosa determinação se entregaria toda nos braços da Sua providência? E pronta para todos os acontecimentos!

Pede a Jesus, ó minha Santa Filomena, que se digne conceder-me esta graça da renúncia. Peça-a através de Maria Santíssima, que, não tenho dúvidas, ficará feliz de me concedê-la.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

17º Dia da Quaresma (17 de Julho)

Oremos:

Ó Santa Filomena, sempre firme em vossos pensamentos… Que impressão poderia ter vos causado no coração a aparência imponente de um imperador poderoso, idólatra e bárbaro, determinado a forçar-vos a dar- lhe a mão como esposa e fazê-la renunciar a Jesus Cristo, ou a sofrer dos ímpetos de sua fúria?

Vós, terna, delicada, sem experiência com calamidades e castigos ferozes. Uma princesa como era, criada na amável companhia e trato de vossos pais. Como podíeis superar combates tão horríveis como os que vos foram apresentados naquela prisão?

O Espírito Santo… sim, certamente iluminada com a graça do Espírito Divino, com confiança e coragem recorreu ao Onipotente… “Ninguém…”, – dizias “…pode resistir à Sua vontade soberana, se quiser salvar-me. Não, não cederei, ajudada pela graça. Não cederei às pretensões de um idólatra tão poderoso como sanguinário. Antes serão derrubadas. Ele com o seu poder e orgulho, as suas astúcias e promessas mundanas serão derrubadas, e eu com a divina graça…

Ó Santa extenuante! Ensina-me a recorrer a Deus em todos os apuros de minha vida. Em todas as dificuldades, tribulações e perseguições. Esta desejo eu ser a minha prática, se tiver eu um espírito fervoroso.

Obtenha-me de Jesus, com o auxílio de Sua Mãe Santíssima, este espírito fervoroso em recorrer a Deus. Se o obtiver para mim como eu espero, grandes serão as vitórias contra os inimigos que me rodeiam para perder a minha alma.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

18º Dia da Quaresma (18 de Julho)

Oremos:

Ó Santa Filomena, entregue à contemplação! Trancada naquela prisão dolorosa. Estando privada das ajudas da terra, a presença de Deus temperava e adoçava as vossas penas e amarguras.

– Deus criou-me….” – pensastes – “…Ele cuidará da minha subsistência.”

– Deus ama-me e Ele me dará a graça de retribuir o Seu amor.

– Deus vê-me e conhece até os movimentos mais secretos do meu coração. Ele me manterá sempre fiel na minha resolução.”

“Ó Deus, se eu elevar os meus pensamentos ao céu, lá Vos encontro. Se fosse ao inferno, ali estais presente. Se o meu espírito sobe como uma águia, à Vossa presença é recriado. Se as penas me oprimem, como num dulcíssimo e pacífico sonho em Vós descansa o meu interior.

Ó amada santa, amante do Criador! Que suaves afetos dispensava vosso coração ao considerar-vos na presença do Ser Supremo. Toda a agitação diabólica não foi capaz de vos perturbar, nem de vos entibiar. Eras toda amor.

Ai de mim! Se soubesse vos imitar no pensar, falar e agir sempre na presença de Deus! Se eu tivesse feito sempre a séria reflexão: “Deus olha para mim, Deus vê tudo o que acontece no meu coração”, como teria sido santa a minha vida! Pedi à Maria Santíssima que me obtenha esta graça a Jesus, de imitar-vos, em pensar, falar e agir sempre na presença de Deus! Que grande favor me farás! Oh, ela me fará correr fervorosamente pelo caminho da perfeição cristã.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

19º Dia da Quaresma (19 de Julho)

Oremos:

A considerar, ó Santa Filomena, como estava tão repleta e tão inflamada em amar Jesus, contemplo como tua alma se regozijou com os doçuras espirituais que Nosso Senhor vos revelou naquela prisão, desprezando assim, todos gostos da terra.

Escolheste a melhor parte, viver toda para Jesus, ser toda de Jesus, sofrer apaixonada por Jesus… Que escolha feliz, da qual ninguém será capaz de vos privar !

Disseste ao Senhor: “– Estou pronta, ansiosa por Vos ouvir e fazer a Vossa vontade.”

Elevada como num arrebatamento muito doce, vosso amor intimamente unido à Divina Majestade, aprendias a mais alta doutrina e ficavas instruída para praticá-la fervorosa e sumamente, em atos da vossa alma daquelas virtudes, que vos tornariam digna daquela marca especial de glória, com a qual foste coroada no Céu, e és tão venerada na terra.

Este era o ofício da vossa santidade, da vossa constância, do vosso mérito, ó Santa Filomena unida a Jesus! Oxalá que eu soubesse, como vós, a estar fervoroso, atento às inspirações da divina graça, e praticá-las como vós o fizeste!

Com que coragem eu empreenderia o exercício das virtudes cristãs. Quão agradável seria ao Senhor! Obtenha de Jesus para mim esta graça, de ser fervoroso, atento às inspirações da graça divina, e praticá-las como vós, através de Maria Santíssima.

Oh, será um favor agradável a Deus, aos anjos e à humanidade.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

20º Dia da Quaresma (20 de Julho)

Oremos:

Ó Santíssima Filomena! Já desde a vossa infância eras um modelo de santidade; mas naquela prisão, sempre na presença de Deus, e prostrada aos pés de Jesus, o vosso dulcíssimo Esposo. A que perfeição ascenderam as virtudes e afetos com que O serviste? Aumentaram tanto que todas as astúcias e maldades do demônio não foram suficientes para a deter por um momento sequer no caminho que tinha começado.

“- Eles não são nada!” – disseste para si mesma – “…nada são impérios, nada são reinos, nada é o mundo inteiro com todas as satisfações de grandeza, honras, gostos e riquezas, em comparação com a riqueza e satisfação da alma que fervorosamente serve ao Criador.”

Só Vós, ó Jesus! Só Vós sois o Senhor; Só Vós o Altíssimo, o único mestre do meu coração. Ó luz infinita! Iluminai cada vez mais esta pobre criatura. Abrasai sempre este meu Coração e vontade e o meu espírito…

Oh, Santa Filomena, toda elevada a conhecer a Deus, amar a Deus, adorar a Deus!. Se ao menos um toque da graça divina se pusesse agora no meu interior!

Quão desprendido viveria de mim, e de tudo o que é sensível. Com que sublimidade e afeto contemplaria as perfeições do Criador e Redentor!

Obtém-me de Jesus, por intercessão de Maria Santíssima, esta graça, iluminai e queimai o meu coração. Intercedei para que venha prontamente o auxílio e que logo possa descansar a minha alma no meu Criador.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

21º Dia da Quaresma (21 de Julho)

Oremos:

Santa Filomena, toda desprendida de si mesma, tinhas passado a vossa vida até agora mansa e humilde de coração; mas eras muito elevada à contemplação da majestade e grandeza de Deus. Ó quão humildemente pensastes em vós mesma! Atordoada com a visão de infinitas perfeições: “O que sou eu?” – vós dizeis – “… uma criatura miserável? Ai, menos que um verme, digna de opróbrio e desprezo do povo. Eu de mim, não sou nada. Criada do nada, de mim não tenho nada de ser, nada de existir, nada de conhecimento, nada de habilidade, que não seja um dom do Criador. Se busco saber para que fim sou criada, sei que é para servir a Deus e gozar de Sua glória. Mas que poderei eu fazer para cumprir aquela santa vontade e obter tão grande prêmio? Eu que sou incapaz de mover este meu coração, e de fazer um ato de mérito sem a influência da graça divina? Que distância de mim até Deus! É infinita! Só me resta confessar a minha ingenuidade, que sou um escrava do Senhor, e com a ajuda da graça dirigir zelosamente todos os meus pensamentos, palavras e obras para a Sua maior glória; até Aquele que se dignou criar-me. Ó Santa verdadeiramente humilde, se eu pensasse sobre mim como vós pensastes sobre vós, o inimigo não me teria cegado com tanta vaidade e orgulho. O meu humilde coração teria estado sempre sujeito à vontade Divina.

Pelo menos agora, minha Santa, alcançai-me de Jesus, por Maria, a verdadeira humildade. Deus resiste aos soberbos. E aos humildes, Ele dá a Sua graça.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

22º Dia da Quaresma (22 de Julho)

Oremos:

Ó Santa Filomena! Sempre progredindo em virtude, em cada dia vos eram apresentadas novas batalhas contra a fé com que eras adornada. Visitada por aquele tirano bárbaro, as correntes que vos oprimiram foram removidas. Não para vos aliviar, mas para vos seduzir, e a cada palavra proferida por aquele idólatra blasfemo, quanto a vossa preciosa virtude foi aperfeiçoada e aumentada! “- Deus criou-me!” – disse iluminada com graça. “- Deus redimiu-me!” “- Deus me ama! Todas as coisas, ó Deus, estão sob o domínio da Vossa mão poderosa; Vós os dirigis para os fins admiráveis da Vossa amável providência. E eu, que fui criada para Vos amar e gozar da Vossa glória; eu, que conheço a Vossa bondade e as Vossas infinitas perfeições, como Vos dignaste a revelá-las a nós? Afastar-me-ei das verdades do Evangelho? Não! – Ó luz puríssima da revelação divina, que verdades me ensinais do Todo-Poderoso! Oh! Impressas em meu coração, arrebatam meu espírito para unir-me eternamente com a majestade do Criador, a quem adoro do meu coração. Ó Santa Filomena, que tíbia está em mim esta virtude da fé no Evangelho! Oxalá se avivasse e aperfeiçoasse a exemplo da vossa.

Que fortaleza eu teria para rebater os insultos dos ímpios contra a nossa santa Religião! Obtenha para mim de Jesus, através da sua Mãe Santíssima, este valor cristão, a coragem e a fé iluminadas pelo Evangelho. Que grande favor isto será! Oh, serei ao menos um mártir em espírito, se não tiver a felicidade de sofrer por Jesus um verdadeiro e heroico martírio.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

23º Dia da Quaresma (23 de Julho)

Oremos:

Santa Filomena, diante de Deus, sempre serena! Que satisfação sente o meu coração, ao considerá-la tranquila, em alta contemplação, conversando com Jesus! Sozinha naquela prisão terrível, quase totalmente esquecida pelo mundo, à disposição de um bárbaro. Com que calma e satisfação ficaste, quando com uma inspiração divina Nosso Senhor vos animava! Não precisas de ter medo, nem temer os poderosos que ameaçam cair sobre ti. Eu estarei na tua companhia, Eu serei a tua defesa! Lembrar-te-ias, sim, dos maus tratos e tormentos de dos muitos cristãos, corajosos que fostes ameaçada, mártires, que já tinham sofrido com aquele imperador desumano! Mas o vosso espírito Santa Filomena… sim, o vosso espírito, com que fidelidade e amor generoso se ofereceu a todas as dores, e à morte mais dolorosa Dirias ao poderoso amante: “Ó amado Esposo, a minha força, Jesus do meu coração! Com a Vossa graça, não temerei, ainda que se apresentem contra mim exércitos de inimigos formidáveis. Se tiver de lutar contra eles, não perderei o amor e a confiança.” Que disposição, que coragem para não se deixar abater! Um coração preso às coisas mundanas pode facilmente ser enganado com o respeito humano, temores, ou pelas próprias conveniências, mas o vosso, Santa Filomena, que sofreu na terra, no amor a Deus, estava firme, inalterável, em conformidade com a vontade Divina! Ó Santa toda de Deus e em Deus! Se tal fosse a minha paz nas contrariedades em que me possa encontrar, e mais ainda nos assaltos dos inimigos infernais que podem me atacar… Com que tranquilidade eu estaria sob as disposições do Senhor que nos governa! Obtém-me a graça da paz de Jesus, através de Maria Santíssima. E se a obtenho, como espero, quão virtuosa e santa será a minha alma!

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

24º Dia da Quaresma (24 de Julho)

Oremos:

Santa Filomena, tão mergulhada na contemplação! As penas que sofrias e as que a ameaçavam já estavam esquecidas, tão elevado era o seu espírito em relação ao objeto do seu amor. “Meus olhos…” (este seria vosso exercício ordinário) “Meus olhos estão continuamente voltados para o Senhor.”. Ao Senhor, que era o vosso amparo, que vos movia à virtude, que vos convidava à glória. Ao Senhor, que, com a ajuda da graça, vos elevou a mais alta contemplação, fazia crescer o vosso mérito Dirias, espantada com as Suas imensas riquezas: “Todas as penas que podem ser sofridas neste mundo, não são dignas da Glória.” Ó infinita bondade! Ó glória incompreensível! Descanso eterno. “Quem poderá deter-me de ir a Vós, Deus do meu coração? A Vós, que, para me fazer participante da Vossa felicidade eterna, liberta os meus pés dos laços dos inimigos infernais.” “Oh! O meu espírito estará sempre elevado para contemplar as Vossas maravilhas…” Ó Santa, toda abstraída das coisas do mundo, e ocupada apenas com o Esposo Celestial! Se à vossa imitação eu soubesse elevar-me à contemplação das coisas divinas, abominando o mundo inteiro! Como o meu espírito seria aperfeiçoado! Obtém-me de Jesus através da sua Mãe a graça da mais pura elevação. Como podes obter para mim através dos vossos méritos, se as obtenho, o mundo para mim já não será mundo. E começarei a gozar de uma vida bem-aventurada!

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

25º Dia da Quaresma (25 de Julho)

Oremos:

Santa Filomena! A prisão já se tornou para vós um jardim de delícias, iluminada com a graça Divina, contemplando o amor excessivo com que o Unigênito do Pai Eterno se tornou homem, para nos tirar da dura escravidão do pecado e do demônio. Assim, livres poderíamos alcançar a bem-aventurança eterna. Com que assombro e espanto consideraste o afeto com que Ele se encarnou como homem. Pensavas: “- Do Céu o Salvador veio ao ventre de Maria, dele, à manjedoura, da manjedoura à Cruz. E da Cruz?” Que consolo para vós e para nós! Da Cruz Ele ascendeu à Glória, e mostrou-nos o caminho e o fim da nossa peregrinação. Que luz admirável! Ao banir a escuridão daquela prisão, ilumina os tíbios, e também aqueles que se sentam na escuridão e nas sombras da morte. Ó Santa Filomena, com que singularidade contemplaste as admiráveis vestes do Esposo celestial! Um fervor ardente… Oh, se eu soubesse como seguir fervorosamente Jesus até à Glória…Tudo estaria em mim, com uma admiração pelo amor de Deus, gratidão por um benefício tão grande, pureza de intenção, desejo que todas as minhas obras fossem meritórias… Ó minha Santa Filomena, obtenha de Jesus, através de Maria Santíssima, estes afetos: a pureza de intenção, admiração pelo amor de Deus! Quão elevada será a minha contemplação das maravilhas divinas! Espero esta graça de vós.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

26º Dia da Quaresma (26 de Julho)

Oremos:

Ó Santa Filomena, tão zelosa pela a salvação das almas! A maravilhosa providência com se manifestava ser Jesus o Messias prometido aos Patriarcas, pronunciada pelos Profetas, e esperado pela redenção de Israel, tinha arrebatado o vosso coração!

Pensastes: “- Com que cânticos de glória e júbilo os Anjos O anunciaram aos pastores aos Reis Magos com uma estrela prodigiosa?”

Certamente sabiam que Ele era a verdadeira luz, que deveria iluminar a todos os homens. O Seu poder inefável resplandeceu, transformando água em vinho, fazendo-lhe obedientes o mar e os ventos, fazendo cessar as tempestades mais terríveis.

Brilhava a Sua sabedoria com aquela eloquência divina com que interrogou e respondeu aos doutores no templo, e deixava admirados e sem palavras os doutores da lei, que o interrogaram maliciosamente Sua bondade, como se dava a conhecer com o trato virtuoso e amoroso aos enfermos, cegos e aos que estavam mortos para a vida eterna.

Como é grande a Sua misericórdia, convidando os pecadores à penitência com um coração atrativo, e perdoando-os! E sobre o céu… Com que fervor ele ensinou as multidões as verdades eternas!

“- Fazei penitência!” – dizia-lhes; “- O reino dos céus está próximo; Eu sou o caminho, a verdade e a vida.”, confirmando a Sua doutrina com frequentes e estupendos prodígios…

Ó Santa Filomena, quão feliz estarias por pensares como é fácil para os homens serem salvos, conhecendo o Salvador tão claramente!

Ó Pai Eterno proclama-O pelo seu Filho amado. Seguindo o vosso coração… Oh, se eu tivesse uma vontade ardentíssima da salvação de meu próximo. Como os edificaria com palavras e obras. Alcançai-me de Jesus, por interseção de Maria Santíssima este exercício fervoroso da penitência. É a obra mais divina!

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

27º Dia da Quaresma (27 de Julho)

Oremos:

Santa Filomena! Toda dedicada ao culto do Criador. Vos Preocupáveis com as intenções perversas e as artimanhas com que o imperador tentava vos seduzir; o vício abominável da idolatria a deixava sumamente angustiada.

Pensastes como aqueles homens não deveriam conhecer e amar o Criador do céu e da terra, tanto quanto os Anjos e os Santos O adoram e amam na glória! Como também não conheciam nem queriam conhecer o Ser Supremo, infinitamente poderoso e sábio, aquela infinita inteligência e bondade que se dignou cria-los à Sua imagem e semelhança, para fazê-los participantes da eterna bem-aventurança.

Eles adoravam seus deuses. Ai que miseráveis! Eles adoram as boras de suas mãos, estátuas de ouro ou prata e de outros materiais, que não têm conhecimento, nem advertência que com olhos e orelhas, não veem e não ouvem.

Têm mãos e pés e não tocam nem andam. Ó que loucura. E quantas almas miseravelmente se perdem enganadas pelo demônio. Santa do meu coração! Sofreste porque fostes fidelíssima à Soberana Majestade. Só a ela se dirigia vosso coração, para adorá-la, ao ver o estado infeliz de tantas almas….

Ai de mim! Não sou um idólatra, graças ao Senhor; mas tenho tido uma espécie de idolatria, tendo tanto afeto pelas coisas mundanas que me têm distraído de amar e adorar o Criador!

Oxalá que ao menos desde agora, meu coração só se empregasse em amá-Lo e adorá-Lo. Alcançai-me de Jesus este exercício fervoroso: Adorá-lo e Amá-lo por Maria Santíssima nossa mediadora, e se eu a alcançar, como espero, serei semelhantes aos anjos da glória.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

28º Dia da Quaresma (28 de Julho)

Oremos:

Compassiva Santa Filomena! Vistes as desordens dos idólatras, e ao considerar que levavam uma vida tão longe do caminho da salvação, o vosso coração se afligia e vos encontravas tão angustiada. Pensastes: – A soberba e a avareza, os gostos carnais e a ira acompanhada de horrendos estragos, como são a gula, a inveja, mãe de tantos distúrbios e ultrajes odiosos, e a negligência em olhar com o coração reto para quem é o Senhor que se dignou criar os homens, e a bem-aventurança para qual os criou!”

Que dignos são de compaixão tantos que estão na escuridão do paganismo!

Ó Jesus! Vós sois a verdadeira luz que ilumina todos os homens. Se estes não Vos conhecem, de onde lhes virá à luz clara da vida?

Miseráveis almas na escuridão, cegas pelos seus erros. Abri, minha Santa Filomena, os olhos destas criaturas miseráveis. Faça-los abominar as suas desordens e falsas máximas, e que sejam movidos pela graça divina.

Ó iluminada Santa Filomena, atende à minha necessidade, e obtém de Jesus, para mim através da Sua Santíssima Mãe,que possa sempre brilhar na minha alma a luz do benefício da criação, para que eu seja todo do Senhor, que se dignou criá-la sem qualquer mérito da minha parte, deixando de criar a tantas que haveriam correspondido melhor do que eu. Quão seriam agradecidas se as tivesse criado.

Espero de vós com tanta confiança este favor singular, e desde agora, vos agradeço do fundo do meu coração.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

29º Dia da Quaresma (29 de Julho)

Oremos:

Santa Filomena, perplexa pela ingratidão humana! Na prisão contemplavas o mistério inefável da Redenção humana, como o Salvador veio ao mundo, como Ele pregou, os tormentos e a morte afrontosa na cruz com que Ele desejava redimir-nos, e vos admiravas de um benefício tão singular….

Pensavas: Os homens não eram capazes de se redimir. O pecado que os tinha feito escravos, deserdados do céu eram de infinita malícia.

Era necessário um homem-Deus para satisfazer a justiça Divina. E Jesus se deu plenamente por todos os homens, dando o Seu sangue e Sua vida a custo de indizíveis tormentos, como um homem, e como Deus conferindo um valor infinito para tal sacrifício!

Quão plenamente foi cumprida a justiça Divina! Abertos a todos os portões do céu… Como se manifestam a onipotência, a sabedoria, a magnífica liberalidade e misericórdia de Deus nesta obra!

A providência de Deus em fazer todas as coisas com tanto cuidado, e em tempo tão oportuno…

Entretanto, os judeus obstinados não conheceram tão grande benefício, e a esta teimosia representava a de Diocleciano, que tanto a afligia, e por quê?

Porque assim como os judeus perseguiam Jesus Cristo também o fariam a vós porque éreis cristã. Mas foste tão infundida com um benefício tão singular, ó Santa consagrada ao Redentor!

Alcançai-me de Jesus com a proteção de Maria, de que possa eu ter sempre presente o benefício alcançado pela Redenção. Se obtenho esta graça que espero, sei que Jesus estará sempre no meu coração, e o meu coração no de Jesus para O adorar.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

30º Dia da Quaresma (30 de Julho)

Oremos:

Santa Filomena, mártir de espírito. Se aproximavam os dias do triunfo a que o Esposo vos tinha destinado, e a coroa eterna com que Ele queria recompensar-vos.

Estarias em alta contemplação do benefício de terdes vos tornado cristã, de teres aplicado a vós mesma os méritos da Sua Paixão e Morte no Santo Batismo, de ter sido infundida nas virtudes e dons do Espírito Santo, de ver-vos elevada a uma dignidade tão excelsa.

Diríeis: – “O Salvador, para me fazer herdeira do céu, de Sua própria vontade Se ofereceu à morte e ao sacrifício. E sendo cristã, o meu espírito desfalecerá em vista das penas com que me ameaçam!

Oh, como um Santo Estêvão, um São Tiago ou uma Santa Tecla, fosse eu uma vítima consagrada a Jesus, meu Redentor. Jesus está com os que padecem por Seu amor.

Não são os mártires. É o Espírito do Pai Eterno que fala neles e os conforta, para confundir a impiedade e os erros.

Jesus do meu coração! Minha alma não é minha, mas toda de vós. Sou cristã. Que quereis de mim? Que quereis que eu faça?

Aqui está meu sangue e minha vida. Disponha deles conforme lhe convier com a Vossa graça.

Ó corajosa santa, se eu, que sou cristão, tivesse uma vontade sincera e eficaz de morrer por Jesus como vós tínheis, quão elevado seria o meu coração. Quão tenaz contra as impiedades máximas! Obtenha de Jesus para mim, através de Maria Santíssima, este espírito de constância e coragem. Se os obtenho, como estarei preparado para não desistir da religião cristã que professo.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

31º Dia da Quaresma (31 de Julho)

Oremos:

Ó Santa Filomena, toda elevada em Deus no meio das tribulações. Com toda arrogância foram-vos apresentados novos e horríveis combates contra a fé e a pureza. A prisão em que estivestes é testemunha das palavras sedutoras e ameaças com que o imperador tentou aterrorizar-vos, para que, temerosa das torturas, abandonásseis a Jesus Cristo.

A bárbara e brutal paixão daquele príncipe. Como exclamarías horrorizada “Não me aparto da lei cristã. Sou toda vossa, Senhor. Salva-me!” E já que Vós me destes a virtude e fortaleza, veja quanto necessito de Vossa proteção.

Estou só, escrava e sem amparo nesta masmorra. Os pecadores me esperam para me perder. Sei que podeis libertar-me. Que Vossa bondade é infinita. Vossa formosura me arrebata. Conheço a santidade e a pureza de Vossa Santa Lei, que me convidam com o prêmio da Glória.

Que fraqueza seria hesitar num assunto de tamanha importância! Jesus do meu coração! Sofrer, morrer… Ó dulcíssima esposa de Cristo. Já se aproxima o desposório eterno e não poderão provocar-vos as palavras e tormentos do bárbaro idólatra. Estais tão unida ao Criador.

Oh, se o meu espírito estivesse preso como o Vosso!

Quanto será feliz este momento, em que a minha alma estará toda consumida no infinito oceano da bondade de Deus?

Obtém-me de Jesus esta graça, através da intercessão de Maria Santíssima. Se a obtenho, já não viverei, mas Cristo viverá em mim. Como será grande a minha felicidade!

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

32º Dia da Quaresma (32 de Julho)

Oremos:

Santa Filomena, atormentada por angústias. Depois de tantos dias em que o idólatra tirano vos afligia, enfurecido, veio ter convosco naquela prisão horrenda. O seu rosto era feroz, os seus olhos altivos, vomitando pela boca o veneno do seu coração, com palavras de desprezo, ódio, rigor, tormentos; com a sua bestial e bárbara agitação…

Oh, com que aparato de horror a viva apreensão de uma morte violenta e uma série de torturas a deve ter assaltado! Vós, magra por natureza, tenra por idade, delicada princesa, criada com o afeto dos vossos pais. Pensarias em vosso coração: “Eu, quebrar a promessa feita ao meu Esposo Jesus? Abandonar a Sua santíssima lei… e não O amar? Que horror !”

“Ó Deus, Vós conheceis a minha vontade, e nesta terrível tempestade. Oh, um impulso da graça Divina basta para acalmar uma tempestade tão terrível.”

“Vinde a mim…”, ouvistes dizer-vos interiormente – “Vinde a mim todos vós que estais aflitos com dores, e eu vos aliviarei; batei às portas da Divina Providência, e elas abrir-se￾ão para o vosso remédio.”

Ó como o vosso espírito foi encorajado, seguindo aquela luz Divina! Como se dissiparam estas angústias!

Fortalecidas pela graça Divina, já não ansiavas senão pelo eterno, aquele gozo eterno, aquele amor eterno, aquele estar unido a Deus por toda a eternidade… Ficaste arrebatada pela bondade e beleza de Deus!

Mas eu, ó mártir de espírito, eu, como um verme vil, não sei como me erguer da terra, e o menor desconforto deixa inquieto o meu coração. Quem dera, doravante o tivesse sempre em Deus, sempre a contemplar Deus, e sempre a amar Deus

Obtém-me esta graça de Jesus, através de Maria Santíssima, e fazei que eu nunca cesse este exercício sagrado de sempre amar a Deus.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

33º Dia da Quaresma (33 de Julho)

Oremos:

Santa Filomena, consolada no meio das angústias! Ó Todas as agressões de Diocleciano, ministro de Lúcifer, foram até agora derrotas para ele mesmo. Triunfos que haveis logrado com a Graça Divina. Suas tentativas perversas, truques maliciosos, promessas diabólicas, terror de tormentos horríveis. Sim, mas que invencível guerreira fostes vós… tudo em vão.

Sustentada pela proteção de Jesus e Maria, nada teria força suficiente para fazer vacilar o vosso coração.Voltando os olhos para o Senhor: – “Tu estás conosco…”, disseste-lhe animada, “…conosco que invocamos o Vosso Santíssimo Nome, não nos abandones, ó Senhor nosso Deus.”

Pensando que o braço de Deus era vosso, para vencer os horrendos suplícios, com que consolo se via vitoriosa sobre um inimigo tão cruel?

A tribulação e a angústia vieram sobre mim. Clamei ao Senhor, e amoroso, Ele dignou-se a ouvir-me.

Que alívio, assim consolada e encorajada, o vosso coração se derrete em ação de graças… Ó agradecidíssima Filomena, como vos colocais no altar do amor, exalando o incenso finíssimo da gratidão, como vos ofereceis por maiores sacrifícios!

Se é a Vossa vontade, meu Deus! E se fosse a minha vontade tão fervorosa, como me ofereceria para sofrer novas e mais aflitivas dores para honrar o Salvador! Sofrer ou morrer seria o meu brasão. Eu padeceria corajosamente ainda mais e morreria para honrá-lo mais.

Rogai por mim a Jesus, ó minha Santa Filomena, através da mediação de Maria Santíssima, para que Ele me conceda um espírito tão fervoroso como o vosso, para que não seja mais eu quem viva, mas para que Cristo, a quem eu adoro, viva em mim.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

34º Dia da Quaresma (34 de Julho)

Oremos:

Santa Filomena, consumida com as iníquas pretensões de um bárbaro Imperador!

Suas palavras arrogantes, seus gestos desmedidos, seus olhos penetrantes e aspecto de tirano, respirando fúria e barbárie, indicavam um espírito cruel, determinado a vingar-se.

Vendo vencidas as suas ideias perversas e pretensões diabólicas, um pressentimento de que iria sofrer novos e mais terríveis combates, ocupavam o vosso coração. A viva apreensão de ser maltratada pelos carrascos, de feridas perfurantes e dolorosas, de derramar sangue, de morrer às mãos dos bárbaros perseguidores de Jesus Cristo…!

Oh… E o que poderei eu, fraca? Mas tudo posso com Jesus que me conforta. Ele diz-me que não preciso temer aqueles que podem tirar a vida do corpo, mas sim só o Senhor, que pode condenar a minha alma. Ó Senhor, Criador, Redentor, Glorificador! Vosso é o meu sangue, a minha vida, dispõe de tudo que é meu. Que glória a minha se, com a ajuda da Vossa graça, eu for uma vítima atormentada, despedaçada, consagrada à Vossa honra! Se for da Vossa vontade…

Ó esforçada heroína Santa Filomena, rogai por mim à Maria Santíssima, para que me obtenha de Jesus, que nos conforta, um coração invencível a todo aparato de tormentos deste mundo. Que jamais, sequer em um único instante, me aparte da doutrina de Jesus Cristo.

Se obtenho esta graça que de vós espero, quantas vitórias lograrei contra a infidelidade e as máximas perversas.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

35º Dia da Quaresma (35 de Julho)

Oremos:

Mãe…”, como exprimirias à Rainha do Céu e da Terra a grande necessidade que vos afligia na prisão! “…ó Mãe, Mãe de misericórdia e clemência! Ó nossa doçura e esperança nossa!” Quando é que uma mãe é mais solícita com o seu filho do que quando o vê em extrema necessidade? Ela deseja ajudá-lo com grande eficácia, e se não estiver ao seu alcance, que amargura sente?

Olha para mim, Mãe, à mercê de um bárbaro, que, enfurecido, conspira para me tirar a vida se eu não deixar Jesus Cristo, e me encontro presa, assediada, indefesa, extremamente fraca, exposta…. Oh, que necessidade me aperta… Podeis ajudar-me, vós que sois a Mãe da Graça, a depositária das graças, e gozais da onipotência suplicante, partilhada pelo vosso Filho Onipotente. Nada vos falta para me ajudar nesta tão grande necessidade. Recordais que Jesus, antes de expirar da cruz, me confiou a vós como sua filha; e que nunca se viu alguém que fosse desamparado ao recorrer à vossa benevolência materna, já que tendes um coração de misericórdia!

Ó Mãe, é chegado o momento. Olha-me com os vossos olhos misericordiosos, exposta como estou em tantos perigos à perfídia de um bárbaro idólatra. Se me protegerdes, como certamente espero, não, não serei derrotada; darei generosamente o meu sangue, a minha vida…

Ó Santa amada de Jesus e Maria, quão glorioso será o triunfo da vossa fidelidade! Oh, se eu, como vós, soubesse pedir a Maria com fervor a sua proteção materna, toda a tribulação, toda amargura se converteria em bem para a minha alma!

Rogai por mim a Jesus e Maria, pela graça da confiança na proteção materna de Maria e que eu seja fervoroso na sua prática.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

36º Dia da Quaresma (36 de Julho)

Oremos:

Ó Santa Filomena, filha amada de Maria Santíssima! A vossa necessidade era extrema, foste atacada contra a fé, perto de uma morte violenta, a vossa virtude em grande perigo, e à vontade de um bárbaro, idólatra carnal! Mas vós, a mais sublime… Como se transformou aquela prisão horrível no céu! Maria, a Mãe do amor, rodeada pela luz celestial, acompanhada de anjos, com o menino Jesus em seus braços, desceu do céu para vos visitar. Quão abstraída do mundo, arrebatada, divinizada, ficastes! “Filha…”, disse-vos, …passarás mais três dias nesta prisão, e no final do teu quadragésimo dia será libertada desta dolorosa situação”.

E com esta notícia tão plausível, repentinamente passaste a uma agonia tal que pensaste que irias acabar com a vossa vida, acrescentando que irias sair para lutar uma batalha ainda mais terrível. Mas que coragem tiraste da promessa que ele vos fez de ajudar-lhe! “Filha minha…”, disse-vos, “…significarás a predileção com que te amo? Não tenha medo, Eu ajudarei.” E vós pensastes:

Ó tão amada de Maria! Eu, encorajada, ajudada por Maria, confiada também ao Arcanjo Gabriel, que significa Força de Deus; com que fortaleza fostes disposta para entrar na última batalha, e para triunfar com a religião cristã.

Aquele perfume celestial que ficou na prisão quando a Rainha divina desapareceu…! Como ficou perfumada a vossa alma de graças e desejo de morrer por Jesus Cristo e de passar à glória!

Alcançai-me de Jesus, Ó disposta esposa! Rogai através da vossa Mãe Maria, para que a minha alma esteja sempre preparada à imitação da vossa, e com que desejo aguardarei a festa de casamento em glória!

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

37º Dia da Quaresma (37 de Julho)

Oremos:

Santa Filomena, protegida por Maria Santíssima! Finalmente Diocleciano desencadeou a sua barbárie: a sua paixão brutal instigada por uma legião de demônios, como os judeus contra o Salvador. Fostes ferida, açoitada publicamente, ensanguentada, despedaçada com tanta crueldade e fúria, e vós, quase sem forças, pensastes que em breve terminaríeis a vossa vida.

Estavas tão maltratada que ele ordenou que fosses removida da sua presença. Mas vós, quantos agradecimentos darias a Jesus na prisão, quando os anjos derramaram bálsamo celestial sobre as vossas feridas, e ficaste perfeitamente curada? Saudável, robusta, corajosa!

“- O quê?” O tirano louco tentou vos convencer de que esta súbita cura era um benefício de um de seus deuses, Júpiter! Aquele falso deus queria que fosses Imperatriz de Roma! E com carícias lisonjeiras e promessas… Com que coragem o fizeste ver, que sua cura repentina era uma graça do redentor Jesus…

Com tais argumentos provou-lhe que a religião cristã é a única verdadeira; que nem ele, nem qualquer outro dos seus carrascos teria palavras para responder.

O Espírito de Deus falou em vós: Sim, sou cristã, sou a esposa de Jesus Cristo: – morrer e não prevaricar; morrer fiel e constante; morrer com firmeza pelo Seu amor. Quão ardente é o vosso espírito, ó Santa Filomena, que tal fosse o espírito de todos os cristãos!

Interceda por todos nós nestes tempos calamitosos. Rogai à Santíssima Virgem, que é a dispensadora de todas as graças, que nos obtenha de Jesus o espírito ardente, que nem mesmo o inferno seja capaz de nos afastar das máximas cristãs. Que grande graça isto será!

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

38º Dia da Quaresma (38 de Julho)

Oremos:

O meu coração, ó Santa Filomena, é trespassado pelo pensamento dos tormentos em que sois colocada; mas o meu espírito toma coragem, vendo-vos vitoriosa.

“Ao Rio Tibre!” Assim quis Diocleciano, zombando do céu que vos protegia, e confundido com os argumentos, que o Espírito Santo vos inspirou, quer que sejas atirada no rio Tibre com uma âncora atada ao pescoço.

Bárbaro! Que desonra para um imperador… desencadear fúria contra uma donzela de treze anos, a única filha de um monarca! E por quê? Porque ela é cristã, uma jovem esposa consagrada a Jesus Cristo. Porque fiel e constante no serviço ao verdadeiro Deus, ela não quis abraçar às máximas pagãs. Como não confundirá Deus a fúria de tal idólatra?

Que providência do Todo-Poderoso! Os anjos descem do céu, e na execução dessa tortura, cortam a corda da âncora e salvam a vida da Santa…. Que glória! os anjos carregam-na sã e salva no meio de uma multidão de espectadores daquele prodígio, e os pagãos são convertidos em grande número.

Que fúria a de Diocleciano! Possuído pelo demônio, que agitou o seu coração contra Jesus Cristo. Ele não cessa, por mais que veja a mão de Deus visível contra as suas obras. “Que a arrastem…”, ordenou ele, “…pelas ruas de Roma, e depois, com um nevoeiro de setas, deixem-na ser atormentada, trespassada. O sangue corria através daquele corpo virginal, e tantas eram as feridas que, tendo perdido as suas forças, estava perto da morte. E aquele bárbaro, como estava confuso ao saber que Filomena, docemente adormecida na prisão, tinha sido prodigiosamente curada! Qual foi a sua fúria…

Ó santa protegida de Jesus no martírio, quem não admirará, adorará e louvará a providência de Deus nos seus santos? Dignai-vos de obter para mim de Jesus, através de Maria, Rainha dos Mártires, este espírito de adoração. Como o meu coração será elevado a Deus! Louvarei sempre o Seu poder e bondade, e celebrarei a Sua fidelidade e constância.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

39º Dia da Quaresma (39 de Julho)

Oremos:

Que satisfação é minha, ó Santa Filomena! Os vossos triunfos arrebatam-me, e a vossa glória, hoje o Esposo Jesus vai completá-la.

Furioso, o tirano, ordenou que sejas atormentada com flechas afiadas, trespassada até à morte.

Ó Deus, não se atendo à sua bárbara idéia, um furor infernal o atiça. Percebe os feitos como se fossem fruto de uma bruxaria, e persuadido que o fogo destruirá o “encantamento mágico” imaginado pelo louco.

Ordena que com flechas flamejantes sejas atormentada, e são disparadas flechas contra vós, que barbárie! As flechas não vos alcançam, mas voltam! – que admiração! Ferem os carrascos! – Que castigo! Alguns morrem ali mesmo – que castigo do céu! Muitos dos arqueiros repudiam com isso, o paganismo! Que comoção nos corações! E o povo, sim, o povo começa a dar testemunho do verdadeiro Deus que vos sustenta! – que prodígio!

É a mão direita do Exaltado, a mão direita do Onipotente!

E quão enfurecido ficou o imperador Diocleciano que testemunhou estas maravilhas, temeroso de algum resultado desastroso, vendo o povo comovido, Confuso, bárbaro, desnaturado, furioso e louco nas máximas e perfídias…

Ele ordena a vossa decapitação, ao golpe de machado.

Ó noiva fiel de Jesus! Morta na terra, o vosso espírito voa para o céu. Que triunfo! Adornada com as palmas das mãos de uma noiva, da Virgem e Mártir. Que feliz, que doce!

Ouvir aquele convite: – Entrai Filomena! Entrai acompanhada pelos Anjos; entrai para desfrutar da alegria de Deus e dos santos! Entrai na eterna bem-aventurança.

E vós, exaltada com a recompensa correspondente aos vossos méritos…

Ó minha Protetora! Peça a Jesus, através da Sua Mãe Santíssima, que acenda no meu coração um desejo muito veemente de levar uma vida santa, para que eu venha a possuir essa glória: ali, ali, na vossa companhia, a minha felicidade, a minha bem-aventurança, será completa.

O sangue corre no chão e se espalha…

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

40º Dia da Quaresma (40 de Julho)

Oremos:

Ó Santa Filomena, gloriosa no céu. Com que ação de graças posso retribuir os benefícios que tão generosamente vos dignastes dar-me durante estes quarenta dias?

Vós, amada esposa de Jesus, filha favorita de Maria, iluminada pela luz da glória, e gozando da visão beatífica da Santíssima Trindade, tens na vossa mão as graças que nós, os devotos que vos imploram, precisamos. Pois por aquela Mãe Divina, com o seu Anjo São Gabriel fostes amparada e axuliada naquele terrível martírio do qual saístes vitoriosa. E se de Jesus obtiveste espírito e força para triunfar sobre a barbárie dos tiranos e as suas máximas pagãs, o que poderão nos conceder eles agora quando, glorificada, desfrutais de Suas companhias no céu, com as coroas e palmas da virgindade, martiírio, e de noiva triunfante?

No momento em que intercedeis por mim junto de vosso esposo Jesus por meio de Maria… sim, por meio de Maria Santíssima, já obtivestes para mim de Jesus as luzes, as inspirações, os toques interiores, os afetos do amor de Deus e de me salvar, a coragem contra as paixões, e contra os inimigos infernais, que, como chamas, me rodeiam para engolir a minha alma.

Ó santa do meu coração, ó minha Protetora perpétua, que devo fazer que seja mais agradável para vós? Queres todo o meu coração? Aqui está! Quer tudo para o esposo Jesus? Aqui está. Quer tudo para Maria? Aqui está.

Quereis que eu não viva em mim, senão em Deus? Que esteja morto para o mundo e que só viva em mim Jesus Cristo? Oxalá que fosse esta minha bem-aventurança. E já que esta é a oferenda que vos é mais agradável, aqui tens o meu coração, a minha vontade que com o maior afeto vos dou!

Ó Virgem Mártir Santa Filomena! Rogai à Maria Santíssima que me obtenha do seu filho Jesus um coração puro, um espírito reto, e um fervor que jamais se apague, aspirando sempre a mais amor e perfeição. Que grande graça é esta que de vós espero, e pela qual me tornará pronto para ir para o céu, e na vossa companhia e na dos Anjos e Santos, cantarei eternos louvores ao Criador e à Maria Santíssima.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória…

0 visualização0 comentário